Villa Tanamera – Big Buddha Beach, Samui

186488_1005271435003133684_STD Nós não tivemos muitas dicas de Samui antes de viajar para lá… Ou melhor, coletamos várias dicas online, em bons blogs e sites confiáveis como o Travelfish, mas não eram dicas de pessoas conhecidas que já tinham ido ao lugar e dado aquele toque pessoal do tipo “vocês vão amar esse lugar, é a cara de vocês…” ;-) Esse foi um destino em que tivemos que usar bastante o nosso bom senso e uma dose de intuição – uma mistura que costuma dar muito certo, diga-se de passagem… Foi assim que escolhemos o hotel em que nos hospedamos em Koh Samui, o Villa Tanamera, um belo achado, daqueles para guardar a dica com carinho: bom, bonito, barato e bem localizado.  Como Samui era uma das escalas de descanso da viagem, queríamos ficar próximos a uma boa praia, de preferência em um local de fácil acesso e não muito distante do aeroporto, para aproveitar ao máximo o nosso pouco tempo na ilha. Quando encontrei o Villa Tanamera no Booking logo entrei em contato com o Paulinho e o JB e batemos o martelo, porque não havia mesmo necessidade de continuar procurando. Não vou nem falar muito, porque as fotos mostram mesmo praticamente tudo o que é necessário saber…

Hotel Villa Tanamera
A piscina e, ao fundo, a recepção do hotel
Sala
A sala da nossa villa de 2 quartos
Sala / Varanda
Um pouco mais da nossa sala e uma espiadela na varanda
Um quarto
Um dos quartos – ou melhor, uma das suítes…
Outro quarto
A outra suíte
Cozinha
Nossa cozinha – bem equipadinha mesmo!
Passagem direta para a praia
A maior delícia: passagem direta do hotel para a praia!!!
Relax na piscina
Relax na piscina no fim da tarde
À noite
E uma foto meio ruinzinha da piscina à noite, vista do terraço da nossa villa…

Reservamos uma villa de 2 quartos, com café da manhã incluído, pelo Booking, pelo valor de 13,200 baht por 3 diárias, cerca de US$ 400 – ou seja, pouco mais de US$ 130 a diária. Considerando a relação custo x benefício, achamos que valeu muitíssimo! :D

O JB também contou um pouco sobre o hotel nesse post aqui.

Dia 42, 05/02 – Koh Samui / Bangkok

Na nossa última manhã em Koh Samui apenas demos uma volta pela vizinhança, aproveitando os últimos momentos antes de tomar o nosso voo de retorno a Bangkok. Já estávamos na Tailândia há 15 dias, e finalmente iríamos rever a capital, fechando o nosso giro pelo país antes de seguir viagem.

Um último passeio
Um último passeio

Seguimos até o mercado de Big Buddha Beach, mas não havia quase nenhum movimento… Paramos pra conversar com um rapaz dinamarquês que vivia na ilha, o que rendeu um papo bem interessante – ele nos contou que estava se mudando de volta para a Dinamarca porque a filha estava chegando à idade escolar, e ele fazia questão que ela fosse educada lá – ou seja, adeus ao paraíso tropical…

Perto de Big Buddha Beach
Mercado em Big Buddha Beach

Ainda demos uma olhada nas lojinhas, mas logo nos cansamos e decidimos voltar, porque ainda tínhamos um compromisso antes de seguir para o aeroporto – uma boa foot massage pertinho do hotel!

Big Buddha Beach
Big Buddha Beach

Seguimos juntos para o aeroporto, mas lá tomamos rumos diferentes, porque o JB estava indo para Kuala Lumpur e Cingapura, onde já tínhamos estado no mês anterior.

Aeroporto de Koh Samui
Aeroporto de Koh Samui

O aeroporto de Samui já tinha nos conquistado desde o primeiro dia, com o seu jeito rústico, repleto de áreas ao ar livre, parecido com qualquer coisa que não fosse um aeroporto. Como tínhamos tempo sobrando até a hora do voo, aproveitamos para curtir o cenário… (A foto abaixo eu “roubei” do JB – para ver a original, clique aqui.)

Eu e Paulinho no aeroporto de Samui
Dá pra acreditar que isso é um aeroporto?!?

E não são só as áreas ao ar livre que são assim lindinhas, não – o check-in e as salas de embarque também são um deslumbre!

Check-in
Check-in
A caminho da sala de embarque
A caminho da sala de embarque
Sala de ambarque
Sala de ambarque

Nesse dia deu tempo até para almoçar com calma em um restaurante bonitinho no aeroporto. Mas, se não tivesse sobrado tempo, não teríamos ficado com fome – na sala de embarque encontramos várias comidinhas e bebidinhas gratuitas, como se toda a sala de embarque fosse uma sala VIP. Achei simpaticíssimo! (A princípio, achamos que a cortesia era da Bangkok Airways, a companhia-boutique por que me encantei, mas o JB teve a mesma experiência voando outra companhia, então talvez o mérito seja do próprio aeroporto!)

SONY DSC     SONY DSC

 

Ao fim da tarde chegamos de volta a Bangkok, onde o transfer do Bangkok Marriott Resort & Spa já nos aguardava. Na nossa segunda visita à cidade, mudamos de endereço e nos hospedamos às margens de um dos mais conhecidos cartões postais da cidade, o Rio Chao Phraya.

Bangkok Marriott Resort & Spa
Bangkok Marriott Resort & Spa

Nossa primeira impressão do hotel foi a melhor possível. Pouco tempo depois, o Bangkok Marriott se transformou no Anantara Bangkok Riverside, que continua angariando resenhas bastante favoráveis no Trip Advisor. De todo modo, a nossa experiência vai contar apenas como crônica da nossa viagem mesmo, já que, embora mantendo a mesma ótima localização, o hotel agora é outro…

Piscina
Piscina

Assim que chegamos à recepção do hotel, já recebemos o bilhetinho que a Yvonne tinha nos deixado, perguntando se a gente topava encontrar com eles no bar á noite, para uns bons drinques e bate-papo, como tinha ficado combinado desde Koh Phi Phi. Foi um reencontro sensacional, repleto de mais histórias engraçadas das viagens das duas duplas. Nem parecia que nos conhecíamos há apenas 5 dias!!! :D

Já em Bangkok, com Yvonne e Oliver
No bar do Bangkok Marriott, com Yvonne e Oliver
Para comemorar uma ótima noite!
Para comemorar uma ótima noite!

Dia 41, 04/02 – Koh Pha Ngan

Um passeio bem comum dentre os turistas hospedados em Koh Samui é passar um dia na ilha vizinha, Koh Pha Ngan. A ilha é famosa por abrigar a Full Moon Party, uma festa que acontece (como diz o nome…) na época da lua cheia, todos os meses, e atrai muitos estrangeiros. As duas ilhas ficam bem próximas, como mostra o mapa:

Fonte: http://www.tropicaleasy.com/
Fonte: www.tropicaleasy.com

Contratamos o passeio na véspera, com transporte do nosso hotel até o pier. Pois bem, nesse dia o Trio Elétrico se transformou em uma versão contemporânea dos Três Patetas… Entramos no carro para ir até o pier e descemos dele praticamente um minuto depois – não sei por que cargas d’água não nos demos conta que o pier ficava bem ao lado do nosso hotel, em uma caminhada que não teria nos tomado mais do que 5 minutos!

Pier - Big Buddha Beach
Pier – Big Buddha Beach

Algumas boas risadas depois, tomamos a lancha para iniciar o passeio. Não demos muita sorte com o tempo, que ficou bastante encoberto durante uma parte do dia…

A caminho de Koh Pha Ngan
A caminho de Koh Pha Ngan

Nosso primeiro ponto de visita foi o Templo Chinês – construído no alto de uma colina, com uma vista privilegiada, o templo rendeu lindas fotos.

Templo Chinês
Templo Chinês
Templo Chinês
Templo Chinês

IMG_9283     IMG_9286

Detalhes das paredes
Detalhes das paredes
Templo Chinês
Templo Chinês

 IMG_9284 IMG_9287 IMG_9296

Interior do templo
Interior do templo
Jardim do templo
Jardim do templo
Detalhe na entrada do templo
Detalhe na entrada do templo

A segunda parada do dia foi em uma colônia de pescadores, onde pudemos observar o trabalho de secagem das lulas.

Colônia de pescadores
Colônia de pescadores
Secagem de lulas
Secagem de lulas
Barcos pesqueiros
Barcos pesqueiros

IMG_9311     IMG_9310

Chegamos então à primeira praia do dia, Koh Mah. (Não tenho absolutamente nada contra o turismo instrutivo, mas, se estou em uma ilha, quero ir à praia, e não aprender a secar lulas…) Paulinho e JB finalmente puderam ir mergulhar, enquanto eu preferi esquadrinhar a praia em busca de ângulos fotogênicos e depois relaxar tomando um solzinho…

Praia
Praia Koh Mah
Praia
Praia Koh Mah
Praia
Praia Koh Mah

O nosso passeio incluía o almoço, em um restaurante de Koh Mah, que não fez feio – comemos arroz, salada e frutos do mar, tudo super gostoso! (E sem fotos, me esqueci…)

Na parte da tarde visitamos a famosa praia Had Rin Nok, onde acontece a tal festa. Fiquei (mal) impressionada com os números grandiosos – milhares de turistas ocupam a praia todos os meses… Fiquei pensando na quantidade de bebida que provavelmente consomem e no lixo que devem deixar para trás – definitivamente, nada a ver com a minha ideia de viagem e diversão…

Had Rin Nok
Had Rin Nok
Had Rin Nok
Had Rin Nok

Ao fim da tarde, voltamos para Koh Samui. Essa era a nossa última noite na ilha e decidimos então ir jantar no restaurante do Saboey Resort, vizinho ao nosso hotel. Pagamos um preço era fixo por pessoa – cerca de 850 baht ou R$ 60 – com direito ao buffet livre e show de dança típica tailandesa.  Achei o jantar bem gostoso até cair na armadilha da pimenta na salada de papaia verde – sou fã de comida condimentada, mas a Tailândia realmente testa os nossos limites…

Saboye à noite
Saboey Resort à noite
Buffet de jantar no Saboye
Buffet de jantar no Saboey White Bar
Drinks
Ótimos drinks pré-pimenta, digo, pré-jantar…

O show de dança foi muito bonito – depois de assistir a outros no Camboja e em Bali, aos poucos fomos nos acostumando aos movimentos das danças orientais, apreciando tudo sempre mais… São espetáculos turísticos, claro, mas discordo de quem desfaz desse tipo de atração por não ser “autêntica”. Não acredito em autenticidade, nessa época tão globalizada em que vivemos – afinal, que autenticidade pode haver onde há interação?!? Mas isso, em hipótese alguma, retira a beleza do espetáculo…

IMG_9373     IMG_9380

Dançarina
A suavidade dos gestos da dançarina

IMG_9381     IMG_9390

Dançarinas
E os figurinos belíssimos…

O JB também contou sobre esse dia lá n’O Descobrimento da América +. Para ler, clique aqui!

Dia 40, 03/02 – Koh Samui

Confesso que fui parar em Koh Samui meio por acaso… Nos nossos planos iniciais, tínhamos separado alguns bons dias para as praias tailandesas e pensamos em distribui-los entre Phuket, Phi Phi e Krabi. Mas, conforme fomos lendo sobre os locais, cada vez mais parecia melhor variar as paisagens, e distribuir o nosso tempo entre as praias do Mar de Andaman, como Phuket e Phi Phi, e as do Golfo da Tailândia, como Koh Samui. Além disso, o JB conseguiu encaixar esses dias em Samui no roteiro dele, e então batemos o martelo.

Mas… o fato é que, depois de passar dias no azul transparente maravilhoso do Mar de Andaman, as praias de Koh Samui não me encantaram, não… Arrisco dizer que o Paulinho e o JB também não acharam nada muito sensacional – tanto que, depois de passar a primeira tarde lagarteando na praia, fomos em busca de algo diferente para fazer. Encontramos uma agência de turismo na mesma rua do nosso hotel, e resolvemos contratar um city-tour de meio-dia (que mais ou menos ocupava o dia todo, porque começava às 11 da manhã e ia até o fim da tarde). A 450 baht (cerca de US$ 14), achamos que valia a pena pagar pra ver. (E, já que estávamos ali mesmo, aproveitamos para contratar também um passeio de barco de dia inteiro para Koh Pha Ngan, a ilha da da Full Moon Party, para o dia seguinte. A brincadeira toda nos custou menos de US$ 70…)

Nosso “ilha-tour” foi muito semelhante a qualquer city-tour – um grupo heterogêneo, com algumas pessoas interessantes e divertidas e outras nem tanto buscando conhecer os pontos turísticos mais famosos do lugar, em  visitas interessantes e divertidas e outras nem tanto… :P Nossa primeira parada foi em um mirante bastante bonito, que rendeu fotos bem lindas da cor do mar (que nesse dia estava de um verde especialmente fotogênico…)

Primeira parada: o mirante
O mirante da primeira parada

Já começamos o dia nos aproveitando da boa vontade de algum incauto para fazer as fotos oficiais do “trio elétrico”…

O "trio elétrico"
O “trio elétrico”

IMG_9138     IMG_9154

Entrando no clima...
Entrando no clima…

Nossa parada seguinte foi nessa praia curiosamente nomeada “Grandpa & Grandma”. Sim, é para pensar “naquilo” mesmo! ;-) As formações rochosas lembram as formas dos órgãos sexuais masculino e feminino, e o povo se esbalda fazendo mil e uma fotos um tanto quanto proibidas para menores… :D

Grandpa & Grandma
Grandpa & Grandma
Grandpa & Grandma - praia
A prainha meio escondida de Grandpa & Grandma

Quando voltamos para a van não deu pra resistir a fazer uma foto-trocadilho… Afinal, lá estava o JB entrando na van – ou seria na VAM?

O dia em que o JB entrou na VAM...
O dia em que o JB entrou na VAM…

Seguimos então para o primeiro templo do dia, o Wat Khunaram. O templo é famoso por abrigar o corpo mumificado do monge Loung Pordaeng, morto em 1973. O estado de preservação do corpo é realmente impressionante, mas não deixa de ser uma visita um tanto quanto mórbida… Não é permitido fazer fotos, mas quem ficar curioso pode ler mais e ver fotos tanto aqui quanto aqui.

Wat Khunaram
Wat Khunaram
Os macaquinhos...
Os macaquinhos…

Em Wat Khunaram vimos mais uma vez as imagens de Buda relativas aos dias da semana – começando à esquerda, temos domingo, segunda, terça, quarta pela manhã, quarta à tarde, quinta, sexta e sábado. Ao contrário do que tínhamos visto em Chiang Mai, aqui eles consideram apenas uma imagem para a segunda-feira…

Mais uma vez, os Budas dos dias da semana...
Mais uma vez, os Budas dos dias da semana…

A próxima parada foi a menos bacana de todo o dia, na minha opinião: um desses lugares onde os turistas podem tocar e interagir com animais selvagens, mantidos calminhos às custas sabe-se lá de quais subterfúgios. Não vou entrar muito no mérito da questão, a não ser para dizer que soy contra, contra, contra

IMG_9189     IMG_9184

A parada seguinte foi a cachoeira de Na Muang. Bonita, sim, mas que também não chegou a nos emocionar…

A cachoeira
A cachoeira

IMG_9206     IMG_9208

Seguimos então para a penúltima parada do passeio: Wat Plai Laem, um templo de orientação tailandesa e chinesa, dedicado a Guanyin, a deusa da misericórdia e da compaixão, e também ao Buda chinês, aquele da imagem gordinha e sorridente.

Guanyin - Wat Plai Laem
Guanyin e seus 18 braços
Laughing Buddha
O sorridente Buda chinês

Esse templo é um lugar delicioso para passear, observar as imagens, fazer um milhão de fotos e simplesmente esquecer da vida…

DSC05235     DSC05236

Outro ângulo...
Outro ângulo…

IMG_9216     IMG_9220

E mais um ângulo...
E mais um ângulo…

Para saber um pouco mais sobre Wat Plai Laem, clique aqui, aqui e aqui.

Tomamos então o rumo da nossa última parada do dia: Wat Phra Yai, ou o Templo do Grande Buda, localizado, claro, já bem pertinho do nosso hotel, na Big Buddha Beach (o nome não é à toa…)

Wat Phra Yai
Wat Phra Yai

A imagem enorme do Buda dourado lá no alto da escadaria é mesmo muito imponente – e, como sempre, os fiéis e suas oferendas nos faziam lembrar que o local turístico de alguns é o local religioso de outros…

Fiéis e suas oferendas
Fiéis e suas oferendas
Close no Buda...
Close no Buda…

De todo modo, devo dizer que a parte que mais me encantou foi a paisagem vista lá de cima… A praia é Big Buddha Beach, a mesma do nosso hotel.

IMG_9245     IMG_9247

Para ter mais informações sobre Wat Phra Yai, clique aqui, aqui e aqui.

Ao final do passeio, fomos entregues no nosso hotel absolutamente exaustos. Aproveitamos como nunca o fim da tarde na piscina – não parece nada, mas uma piscininha no fim do dia tem o poder de relaxar a musculatura e preparar o corpo para uma boa noite de sono e mais passeios no dia seguinte… ;-)

Relax na piscina
Relax na piscina

Como o cansaço era grande, mas não era maior do que a nossa fome, resolvemos dar um crédito ao restaurante em frente ao hotel. Comemos uns krathong thongs deliciosos, seguidos de um belo prato principal e um tiramisu muito gostoso de sobremesa.

Jantarzinho "da preguiça"...
Jantarzinho “da preguiça”…

IMG_9269     IMG_9271     IMG_9272

O JB também contou as aventuras desse dia lá n’O Descobrimento da América +. Para ler o ponto de vista dele, é só clicar aqui!

Dia 39, 02/02 – Koh Samui

Partimos de Phuket logo cedo em um voo da Bangkok Airways, a única companhia em que conseguimos um voo direto de Phuket a Samui, sem a necessidade de fazer conexão em Bangkok.  O voo foi bem tranquilo e chegamos sem atraso. Nesse dia, esse era um ponto bem importante, porque ainda no aeroporto iríamos encontrar o JB, que estava chegando de Bangkok para passar esses dias em Samui com a gente.

Aeroporto de Koh Samui
Aeroporto de Koh Samui

Arrisco dizer, assim meio de improviso, que o aeroporto de Koh Samui é o mais original onde já estive, todo construído de acordo com o estilo local e com muitas áreas ao ar livre. Nesse dia tivemos apenas uma prévia – alguns dias depois, no dia da partida de Samui para Bangkok, tivemos uma noção mais precisa do lugar…

O "trio elétrico" chegando no aeroporto de Koh Samui
O “trio elétrico” chegando no aeroporto de Koh Samui

Logo o voo do JB chegou também. Nosso reencontro foi uma alegria só – afinal, depois de mais de 1 mês de viagem, já tínhamos muitas histórias pra contar… ;-) Mas, como tínhamos contratado o transfer no hotel onde ficaríamos hospedados, achamos por bem não deixar o motorista nos esperando. Nosso hotel, o Villa Tanamera, ficava situado na região de Big Buddha Beach, bem ao norte da ilha, a menos de 10 minutos de carro do aeroporto – como o carro já estava a nossa espera, chegamos lá em dois tempos.

Hotel Villa Tanamera
Hotel Villa Tanamera

A primeira impressão que tivemos do hotel foi das melhores. O hotel é charmoso e aconchegante, com uma piscina super agradável e ligação direta com a praia em frente. Ao redor da piscina ficam dispostos os bangalôs. O nosso era excelente, bonito e espaçoso – dois quartos, dois banheiros, sala, cozinha completa e até um terraço! (Mas isso já é assunto para o post especial sobre o hotel, que virá mais adiante…)

Antica Locanda
Antica Locanda
Pasta Carbonara
Pasta Carbonara

Nos instalamos rapidinho e saímos para uma volta de reconhecimento. A fome logo bateu e resolvemos conferir um restaurante italiano bonitinho, o Antica Locanda. Já contei que uma das nossas estratégias para matar a saudade da comida de casa era recorrer aos restaurantes italianos… E nesse dia não queríamos abusar e/ou errar no almoço, porque tínhamos feito planos especiais para o jantar! ;-)

Nossa praia
Nossa praia

DSC05196     DSC05199

Avião da Bangkok Airways
Avião da Bangkok Airways
Fim de tarde na praia
Fim de tarde na praia
Fim de tarde na praia
Fim de tarde na praia

Depois do almoço, tomamos o rumo da praia, onde passamos a tarde descansando, batendo papo, fazendo fotos, observando os aviões da Bangkok Airways voando baixinho para aterrisar no aeroporto ali perto… E, claro, fazendo planos para o jantar!

gallery_photo_185_14     Na revista de bordo da Bangkok Airways tínhamos visto um anúncio de um restaurante que nos fisgou à primeira vista, só pela foto – o Sea Wrap, no Peace Resort, em Bophut. Eu e Paulinho ficamos apaixonados pelas mesinhas baixas e almofadões na areia da praia – e qual não foi a nossa surpresa ao descobrir que o JB tinha visto o mesmo anúncio na revista e também se interessou em conferir o restaurante! ;-)

Foto de divulgação do Sea Wrap
Foto de divulgação do Sea Wrap (Fonte: www.peaceresort.com/dining)

A ilha de Koh Samui não é muito grande, por isso sabíamos que o Peace Resort não poderia ser muito distante. De volta ao hotel, descobrimos que levaríamos uma meia hora de carro para chegar. Achamos bem razoável, e decidimos fazer a reserva e contratar um táxi no hotel para nos levar e buscar.

O trio no Sea Wrap do Peace Resort
O trio no Sea Wrap do Peace Resort

Foi uma noite super divertida! Ao chegar, ainda conseguimos aproveitar um pouco o ambiente delicioso á beira da praia, rindo, conversando e tomando um vinho. Mas logo começou a chover e tivemos que nos abrigar na parte fechada do restaurante… :-(

Vou deixar que o JB conte essa história no post que ele escreveu sobre esse dia em Koh Samui – é só clicar aqui!