Dicas do Uruguai – Balanço geral: Hospedagem

Foram 3 as nossas bases no Uruguai: ficamos 2 noites em Punta del Este, 4 em Montevidéu e 1 em Colonia del Sacramento. A princípio, pesquisei os preços de hospedagem nas operadoras de turismo – no meu caso, foi pura perda de tempo. Primeiro, porque não vi vantagem nos valores das diárias; segundo, porque deveria pagar adiantado quando os hotéis só me cobrariam no check-out. Depois de muita pesquisa, acabei reservando a hospedagem de um modo diferente em cada cidade.

1. Punta del Este

A premissa básica em Punta, e que não se pode esquecer de jeito nenhum, é: se é verão, Punta é cara; se não é verão, Punta não é bem Punta… 😉 Sabendo isso de antemão, o segundo passo é buscar a melhor relação custo-benefício possível. Os preços variam de acordo com 5 “estações” possíveis:

  • Baixa temporada: de meados de abril ao fim de outubro, quando os preços são baixíssimos, mas a cidade praticamente hiberna;
  • Média temporada: março, novembro e dezembro (menos o período do Natal ao Ano Novo), quando ainda faz um calorzinho e dá pra aproveitar a cidade com calma, principalmente durante a semana;
  • Fim do ano: Natal e Ano Novo, a época mais concorrida, mais populosa, mais “muvucada” e… mais cara de todas, com preços estratosféricos!
  • Janeiro: ainda alta temporada, preços altos, mas nem tanto quanto no fim do ano;
  • Fevereiro: preços cerca de 20% mais baixos do que em janeiro.

Com base nisso, eu limitaria a minha escolha da época para visitar a cidade aos meses de novembro a março, de preferência fora dos feriados. Em épocas menos propícias a balneários, eu sugeriria um bate-e-volta a partir de Montevidéu. É um pouco puxado, são 130 km de distância, mas a estrada é boa… 😉

A melhor relação custo-benefício de Punta em termos de hospedagem é o Hotel Days Inn da Praia Mansa. A localização é muito boa, ao lado do Conrad, no início da Praia Mansa, a poucos minutos da Península, e os preços são bastante em conta – por tudo isso, é dificílimo conseguir reserva lá. Eu não consegui, mesmo com váaaaarios meses de antecedência… 😥

Acabei optando pelo Hotel San Marcos, um 3 estrelas na Parada 12 da Praia Brava. Para o meu gosto, a localização foi perfeita, melhor do que a do Days Inn. Explico: nós estávamos de carro, então tínhamos mobilidade para ir à Península, à Barra, onde fosse, a qualquer hora; mas a nossa vantagem é que estávamos a 5 minutinhos a pé da praia… Fiz a reserva diretamente com o hotel, pagando a primeira diária no cartão de crédito. O quarto duplo no San Marcos custou US$ 85, um bom valor para Punta em fevereiro, mas caro para os padrões do hotel… (Clique aqui para ler as minhas impressões sobre o San Marcos.)

sanmarco1.jpg sanmarco2.jpg sanmarco3.jpg

Acabo de ver no Asia Rooms que até 22 de dezembro dá para conseguir o La Capilla, tão bem localizado quanto o San Marcos, mas que parece bem melhor, a módicos US$ 71 o quarto duplo… A partir de 23/12 a tarifa pula para US$ 257! Alguém se habilita?

2. Montevidéu

Na minha opinião, há 2 bons lugares para se hospedar em Montevidéu: o centro, próximo ao bairro histórico, ou seja, na região entre a Plaza Cagancha e a Plaza Independencia, e a região mais residencial de Punta Carretas e Pocitos. Na primeira vez em que estive lá, fiquei no centro; dessa vez, como era Carnaval e eu imaginei que o centro estaria deserto (e estava!), preferi ficar em Punta Carretas. Fora desses limites, qualquer lugar em Montevidéu me parece meio contramão, longe de tudo, no meio do nada… Ou seja, eu descartaria hospedagem em Carrasco e Buceo, nas Ramblas mais próximas ao porto, e principalmente próxima ao Terminal Tres Cruces. Montevidéu é uma cidade que oferece acomodação com preços bons o suficiente para que uma criatura não precise se hospedar ao lado da rodoviária… 😉

A melhor relação custo-benefício de toda a minha vida (ao menos por enquanto, mas estou sempre empenhada em melhorar…) eu consegui aqui: o quarto duplo no Hotel Cala di Volpe a US$ 55 pela agência Al Uruguay. Fiquei super satisfeita tanto com o serviço da agência quanto com o hotel. Pedi um orçamento no site da agência – foi o melhor preço que consegui e fiz a reserva apenas com o número do cartão de crédito, pagando o valor da hospedagem apenas no check-out do hotel. (Para ler os meus “louvores” ao Cala di Volpe, clique aqui.) Ah, para tentar deflacionar ao menos um pouquinho as diárias do hotel, que andam estratosféricas, vou contar agora que achei a piscina péssima – de fibra, minúscula, gelada, com um mini-deck com apenas DUAS espreguiçadeiras – mas, como fica situada na cobertura do prédio, a vista é espetacular… Até o que é ruim no Cala di Volpe tem o seu lado bom… 😉

caladivolpe1.jpg caladivolpe2.jpg janela3.jpg

No site do hotel a tarifa está a US$ 150.00 o quarto duplo, mas acabei de conferir no Asia Rooms e consegui entre US$ 61.00 e US$ 67.00 dependendo da data. Imagino que a Al Uruguay consiga baixar ainda mais essa tarifa, se alguém quiser experimentar…

3. Colonia del Sacramento

Para a nossa única noite em Colonia, eu queria um hotel bem especial. No fim das contas, o hotel mais especial de toda a viagem acabou sendo o Cala di Volpe, de Montevidéu – e foi também o mais barato, impressionante… Em Colonia, escolhi o Radisson Colonia del Sacramento, por várias razões que já detalhei em um outro post. Consegui a melhor tarifa no Asia Rooms, US$ 97.00 e, conferindo agora, acabo de descobrir que baixou para US$ 95.00 até o fim de outubro… 😉 Aqui fica um bom fator de comparação entre o custo de Punta e de Colonia – com apenas US$ 12 a mais, consegui um hotel 5 estrelas excelente em Colonia, ao passo que o hotel de Punta foi o “lanterninha” da viagem…

radisson.jpg img_0657.jpg img_0667.jpg

No próximo post, o balanço geral será sobre alimentação – viram, Diogo e Diego, não esqueço das necessidades básicas de vocês… 😉

42 thoughts on “Dicas do Uruguai – Balanço geral: Hospedagem

  1. Pingback: Na carona dos amigos « Viaje na Viagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *