Do Puerto Madero ao Teatro Colón

Um outro roteiro de caminhada interessante pode começar no Puerto Madero. Não acho muito agradável passar muito tempo passeando pelo Puerto Madero em si – os edifícios são todos muito parecidos, no verão faz um calor daqueles e no inverno sopra um vento danado. Além disso, os restaurantes de lá mais prometem do que cumprem – salvam-se uns poucos, mas a maioria deixa um pouco a desejar…

O que eu gosto de fazer é visitar os buques-museo (barcos-museu) – pode-se escolher entre a Corbeta Uruguay (que fica mais pros lados do Casino) e a Fragata Sarmiento (mais próxima aos últimos diques).  É um passeio super divertido, mas não é muito conhecido. As duas embarcações pertencem à Marinha Argentina e depois de desativadas foram reestruturadas para funcionar como museus. As visitas custam baratinho, coisa de 2 pesos, e pode-se andar pelo barco todo: convés, alojamentos, até na casa de máquinas se alguém se interessar! Isso sem falar na vista linda que se tem do Puerto Madero a partir dos barcos:

20-puerto-madero-040106.jpg

Feita a visita, dá tempo de tomar um sorvetinho no Freddo antes de prosseguir – já viram que eu sou viciada, né? Depois é só escolher por qual rua subir até a Avenida 9 de Julio: Córdoba, Viamonte, Tucumán, Lavalle, Corrientes? A verdade é que  qualquer uma delas serve. A minha sugestão – totalmente subjetiva! – é escolher a Corrientes, por duas razões…

A primeira é essa aqui:

Fito Paez pra mim é sinônimo das minhas andanças por Buenos Aires – se sigo pela Corrientes, na minha cabeça toca “El chico de la tapa ayer vendía flores en Corrientes…” Mas se sigo pela Córdoba, não tenho trilha sonora… (Obs: o que leva uma criatura a escrever um blog onde confessa essas sandices?!?) O outro motivo é mais sensato: subindo pela Corrientes, a visão do Obelisco da Av. 9 de Julio é bem mais impactante…

023-avenida-nueve-de-julio-obelisco-220404.jpg

Mancada: a minha foto não foi feita partir da Corrientes…

Além disso, já que vamos passar na porta, vale dar uma paradinha no Teatro El Nacional e comprar ingressos para o musical Tanguera, uma alternativa bem interessante aos shows de tango tradicionais. Tanguera não é um show de tango – é uma peça de teatro musical que conta a história do tango a partir de uma história de amor. O estilo é Broadway total, mas é muito bonito – e os ingressos custam em média 65 pesos em ótimos lugares. Ah, e ao lado do teatro há uma lojinha da Bonafide onde se pode parar pra tomar um espresso e comprar uns chocolatinhos… Convenci a todos? 😉

Dobrando à direita na 9 de Julio, já estamos próximos ao Teatro. Aliás, sabem aquela informação que todo guia de city-tour adora dar a respeito de Buenos Aires, de que a Avenida 9 de Julio é a mais larga do mundo? Segundo um amigo dos meus pais, argentino, a informação não procede porque a 9 de Julio é composta por Carlos Pellegrini, 9 de Julio e Cerrito – são 3 ruas somadas, portanto. Só que ele não abre mão do título para Buenos Aires, não – apenas transfere a honra para a Avenida del Libertador… 8)

Um dos palácios mais imponentes de Buenos Aires é o Palacio de los Tribunales, já próximo à Plaza Lavalle:

014-palacio-de-los-tribunales-220404.jpg

Na Plaza Lavalle, uma construção muito curiosa sempre chamou a minha atenção – um edifício todo híbrido, meio novo, meio antigo:

edificio.jpg

Logo em seguida, avistamos o Teatro Colón:

018-teatro-colon-220404.jpg

Até 2008, o teatro estará fechado para trabalhos de restauração. A temporada artística não foi suspensa, apenas transferida para outros locais. Infelizmente, um dos programas mais legais, a visita guiada ao teatro, só voltará a ser possível (obviamente) quando o teatro for reaberto. Vale a pena agendar uma visita em uma outra ocasião, para visitar as oficinas, ouvir as histórias dos bastidores, ver os figurinos antigos, testar a acústica mais famosa da América Latina…

017-teatro-colon-220404.jpg

015-teatro-colon-220404.jpg

A visita custava 5 pesos – vamos ver depois da restauração! Vale a pena aproveitar a viagem para comprar ingressos para um concerto, ópera ou ballet!

4 thoughts on “Do Puerto Madero ao Teatro Colón

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *