Nos arredores de Buenos Aires

A verdade é que eu sou uma pessoa bem pouco indicada para falar dos arredores de Buenos Aires… O passeio mais falado, indicado e cantado em prosa e verso é o tour ao Delta do Rio Tigre – um passeio que eu já fiz duas vezes e não gostei em nenhuma das duas… Da primeira vez, porque era inverno, e a forma mais eficaz de auto-congelamento disponí­vel na Argentina é entrar em um catamarã e percorrer os riozinhos da região do Delta por mais de 2 horas em um mês de julho. Não recomendo a ninguém (ninguém mesmo!) seguir o meu exemplo… Na segunda vez, 10 anos depois, eu fui mais esperta, e resolvi fazer o passeio no verão – melhorou, e bastante, mas ainda não me convenceu… 😉

Ninguém precisa contratar um tour para ir ao Delta. É fací­limo pegar um trem na Estação Retiro (a passagem custa menos de 1 peso!) e ir até a Estação Maipu, de onde parte o Tren de la Costa, o trem turí­stico (esse sim, mais caro, cerca de 6 pesos) que faz a ligação entre a Capital Federal propriamente dita e a província de Buenos Aires.

21-carla-estacao-maipu-050106.jpg

A viagem em si é uma parte bem interessante do passeio – é divertido ver as casas super elegantes dos bairros mais afastados, como Olivos e San Isidro. A estação de San Isidro, aliás, é uma boa aposta de pausa na viagem – vale a pena descer do trem para dar uma volta por ali, nem que seja apenas para tomar um café e seguir no próximo trem…

Chegando a Tigre propriamente dita, o passeio mais comum é tomar um catamarã para fazer o circuito dos riozinhos que se entrelaçam, e onde as pessoas têm um estilo totalmente peculiar de viver. Os rios aqui funcionam como ruas, as pessoas têm barcos ao invés de carros, e pequenos piers no lugar de garagens. A região é muito bonita, as casas em geral são bem elegantes – e acho que estou conseguindo até vender o passeio para mim mesma… 😉

37-delta-do-tigre-050106.jpg

Mas eu realmente não acho que valha a pena perder um dia de estada em Buenos Aires para ir ao Tigre, ao menos não se você só dispõe de 4 ou 5… Talvez se você estiver indo à cidade pela 3a. ou 4a. vez, ou se for um fanático por rios, barcos e clubes de pesca…

41-carla-clube-de-remo-tigre-050106.jpg

Eu, que não me convenço de nada com muita facilidade, nem mesmo de que eu possa simplesmente não gostar de um lugar, pretendo voltar ao Delta e fazer um passeio do meu jeito. A primeira coisa que vou fazer é ignorar os passeios de barco. Ah, e vou ignorar o Parque de la Costa também, claro… Vou então caminhar pela cidadezinha de Tigre – seguindo alguns circuitos propostos no site da cidade ou apenas flanando mesmo… Vou visitar o Museo Naval, onde há aviões de guerra expostos no pátio, o edifí­cio do antigo Hotel Tigre, o Puerto de Frutos, o Club de Remo – enfim, vou passear por ali como faço em Bs.As., e dessa vez, pretendo gostar… 😉

Outras idéias para passar o dia fora do ritmo da Capital – mas que eu nunca botei em prática, ainda estou devendo – são passar um dia em San Isidro, visitar La Plata (capital da proví­ncia de Buenos Aires), ou até mesmo fazer aquele bate-e-volta tradicional a Colonia del Sacramento, no Uruguai…

63 thoughts on “Nos arredores de Buenos Aires

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *