A Bolívia foi uma grande surpresa para mim no quesito alimentação. Por mero desconhecimento e um pouco de preconceito (assumo, né, fazer o quê…) eu não contava que a comida me agradasse muito – esperava temperos carregados e sabores “exóticos” no mau sentido… ;-)

Pois bem, dou a mão à palmatória e a cara a tapa… :lol: A culinária boliviana me conquistou de imediato. É uma cozinha delicada, com base em uma enorme variedade de frutas, legumes, verduras e grãos – só de batatas eles produzem mais de 200 tipos diferentes!!! (Fiquei pensando nas nossas “batatas” – e similares – e não consegui sair do básico: batata inglesa, batata doce, batata baroa, aipim, inhame… Alguém sabe de outras mais? Será que temos tão pouca variedade assim?!? :P )

Mas é verdade que a minha amostragem foi bastante limitada… Passamos poucos dias no país, fizemos nossas refeições em bons restaurantes, evitamos comer na rua. Embora haja por toda La Paz uma quantidade imensa de barraquinhas vendendo empanadas e salteñas, e o cheirinho fosse delicioso, não confiei o suficiente na higiene para provar esses petiscos na rua, não…

Provei depois as empanadas bolivianas em uma lanchonete da Peatonal próxima à Plaza Murillo – e achei deliciosas! São completamente diferentes das argentinas e das chilenas: a massa é um pouco mais seca, mais crocante, e o formato mais arredondado; regulam em tamanho com as argentinas, e são menores que as chilenas; normalmente são assadas, como na Argentina, enquanto no Chile costuma-se fazer bastante a empanada frita; e o sabor mais comum é o queijo, enquanto na Argentina a empanada mais típica é a de carne. Enfim, acho que isso basta para dar início ao Tratado Portilho sobre as Empanadas… :lol:

Os preços em geral também são bastante convidativos. Aqui vão alguns exemplos, em bolivianos (para converter rapidamente para real, basta dividir por 4):

  • 1 garrafa de água mineral (500 ml): 3b
  • 1 refrigerante em lata: 5b
  • Lanche de empanada com café ou chá: 5b
  • Jantar no Utama (La Paz), com sobremesa mas sem vinho: 94,50b
  • Almoço no Peña Colonial (Copacabana), sem sobremesa: 26,60b

img_0020.JPG img_0026.JPG Os maravilhosos lagostins do Utama… hummm!!!

img_1108.jpg img_1109.jpg O delicado spaghetti com truta do lago do Peña Colonial

Um dos restaurantes de que mais gostamos foi o Kota Kahuaña, do Hotel Rosario del Lago em Copacabana – mas desse não sei o preço, pois a nossa hospedagem incluía pensão completa.

img_1077.jpg img_1071.jpg O restaurante Kota Kahuaña…

11-food-8.jpg img_1073.jpg img_1074.jpg … e suas delícias de dar água na boca… ;-)

Ainda volto com um balanço geral do roteiro e depois seguimos rumo ao Peru!!! :D