De passagem por Juliaca

Ao longo do planejamento da viagem, uma questão que ficou pendente por um bom tempo foi se irí­amos de Puno a Cuzco de trem ou de avião. A viagem de trem, oferecida pela Peru Rail em um trem de luxo, o Andean Explorer, dura cerca de 10 horas e custava então US$ 130.00. Emocionalmente eu já tinha escolhido o trem… 😉 Me encantava a idéia de passar o dia admirando a paisagem andina pela janela, curtindo a viagem em um trem que, afinal de contas, pertence à Orient Express, dona da Peru Rail…

Para meu desapontamento, entretanto, o Andean Explorer só faz o percurso Puno-Cuzco dia sim, dia não. No dia não, o percurso é inverso, e o trem volta de Cuzco a Puno… O nosso dia escolhido, 29 de julho de 2007, era um dia não… 😥 Tí­nhamos então duas opções:

1. ficar mais um dia em Puno e depois passar o outro dia inteiro no trem, o que mataria 2 dos 4 dias que eu tinha reservado para Cuzco e Machu Picchu – isso provavelmente prejudicaria muito tanto a nossa estada em Cuzco quanto a nossa ida a Machu Picchu, e ainda nos deixaria com 1 dia inteirinho para preencher em Puno…

OU

2. trocar a viagem de trem pela mais sensata viagem de avião – e eu já tinha conseguido um vôo da Lan Peru no site da Enjoy Peru a módicos US$ 95.00, partindo de Juliaca às 09:00 h da manhã e chegando a Cuzco às 09:45 h.

Não havia mais o que pensar… Chegando a Cuzco antes das 10:00 da manhã ainda terí­amos o dia inteirinho para fazer um reconhecimento bem descompromissado da cidade, poderíamos ir buscar as nossas passagens para Machu Picchu com toda a calma, irí­amos almoçar e jantar sem pressa, verí­amos as lojinhas de artesanato sem correria, e ainda nos sobraria bastante tempo para dedicar aos nossos “compromissos turí­sticos” com a cidade nos dias seguintes… 😉

Assim, no dia marcado, acordamos cedí­ssimo. Era um domingo, e naquele dia finalmente irí­amos para Cuzco. No dia anterior tí­nhamos contratado, no próprio Hotel Conde de Lemos, o nosso transporte de Puno até o Aeroporto de Juliaca, a 15 soles por pessoa, cerca de 10 reais. São cerca de 45 minutos de viagem, por isso estávamos prontas para partir às 07:00 h da matina…

Seguimos por estradas livres até a praça central de Juliaca:

img_1200.jpg

Poucos minutos depois chegamos ao aeroporto, onde tudo teria corrido às mil maravilhas se eu não tivesse criado o meu próprio “caos aéreo” particular… 😆 Pois não é que me esqueci de despachar o meu alicate de cutí­culas dentro da mala?!? Na hora em que vi o formato daquela “arma” no visor do raio X, pensei que ele iria parar direto no lixo… 😛 Mas a funcionária do aeroporto foi super solí­cita, e me explicou que eu poderia voltar ao check-in e pedir para despachar o alicate dentro de uma bolsa plástica, como um segundo volume, caso a minha mala já estivesse na esteira. Foi o que fiz, e ainda bem que o aeroporto estava vazio, porque foi uma corrida contra o tempo!!! Mas o que se há de fazer, né? Nós, meninas, temos as nossas pequenas vaidades… 😳

Voamos em céu de brigadeiro até Cuzco. Ao contrário da maioria dos turistas que chega a Cuzco, estávamos vindo de uma cidade mais alta – Puno está a mais ou menos 3.800 m de altitude, contra os 3.400 m de Cuzco. Portanto, daquele momento em diante, nosso caminho seria para baixo… Adiós, soroche!!! 😆

21 thoughts on “De passagem por Juliaca

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *