Primeiros dias em Riverside

Bem se diz mesmo que de boas intenções o inferno está cheio… 😉 Tentei, tentei e tentei completar o relato da viagem ao Peru antes de embarcar rumo aos States, mas fiquei lá naquelas boas intenções que povoam o inferno… 😛

Antes que os seguidores da novelinha peruana enfartem, eu aviso: pessoal, eu vou continuar contando a história da viagem ao Peru do mesmo jeitinho que faria se estivesse na minha casa lá em Niterói; a única diferença é que vou contar a historinha estando na minha casa em Riverside, Ok? 😉

Vou fazer essa pausa na novela só pra mostrar um pouquinho dessa cidade que vai ser a minha casa pelos próximos 3 meses e onde eu já estou mesmo me sentindo à vontade… Não é só porque a gente se acostuma a desbravar metrópoles em 4 ou 5 dias, não… 😉 A razão porque já me sinto em casa é que comprei um passe de ônibus!!! 😆 Vou contar, essa vida de “a pé” nos Estados Unidos não é mole, não – a menos, claro, que você more em Nova York, onde ninguém dirige mesmo…

Mais uma vez, quero agradecer a todos vocês, amigos do mundo real e do mundo virtual (sem distinção, porque volta e meia os virtuais se tornam reais e os reais ficam tão sumidos que acabam virando virtuais…) pela torcida poderosa e pelo tanto de carinho que tenho recebido de todos. O convite para a visita tá de pé, hein?

Vamos fazer um pequeno city-tour, então, começando aqui em casa…

Esse é o condomí­nio onde fica o meu apartamentinho, nem tão “inho” assim, diga-se de passagem – é um bom quarto-e-sala, com cômodos amplos, bem confortável. E tem cozinha americana (claro, né?), que eu simplesmente adoro!

img_2048.jpg

img_2051.jpg

Essa aqui é a rua que faz esquina com a minha – larga e longa, especialmente feita para os carros, com a calçada estreitinha… Vejam só porque é um desespero não ter rodas nessa cidade!

img_2049.jpg

Mas, justiça seja feita, o sistema de ônibus pode ser limitado, mas funciona direitinho! Claro que se você perder o ônibus das 10:06 provavelmente só haverá outro às 11:21, o que pode ser um baita atraso de vida – ou uma bela lição de pontualidade para aqueles que precisam!!!

De posse do meu livrinho com os horários dos ônibus e de um passe semanal que me custou a pechicha de US$ 12.00 para viagens ilimitadas – e que eu, claro, estou levando ao pé da letra, passeando à beça – fui desbravar o centro histórico de Riverside, o Mission Inn District. Voltei com algumas (poucas) fotos, só pra dar um gostinho. Vou tratar de Riverside melhor depois que encerrar a novelinha peruana…

Aqui começa o Mission Inn District:

Uma das maiores atrações turísticas da cidade (por enquanto conferi todas apenas por fora…) é o Mission Inn Hotel & Museum:

img_2063.jpg

Na mesma rua há outras atrações, especialmente museus, onde sempre há exposições interessantes – esse é o melhor lado de uma cidade universitária, na minha opinião: a oferta cultural costuma ser bastante rica…

Mais ao fundo está o Municipal Auditorium e, no primeiro plano, o Riverside Art Center & Museum:

No Municipal Museum há uma exposição que estou ansiosa para ver, sobre quilts e histórias:

Toda caminhada nessa região passa pelo Main Street Pedestrian Mall, uma rua de pedestres onde há alguns bares e cafés com mesas ao ar livre, e uma inusitada estátua em homenagem ao Mahatma Gandhi:

O imenso relógio ajuda a não perder a hora do ônibus…

E, finalmente, antes de tomar o ônibus de volta para casa, nada como relaxar um pouquinho no belo White Park:

27 thoughts on “Primeiros dias em Riverside

  1. Pingback: Um dia em San Diego | Idas e Vindas – Viagens e Aventuras

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *