On and off Broadway

A pé, à noite, no inverno? Só assim...

A pé, à noite, no inverno? Só assim…

Quando o assunto é Nova York, é quase inevitável que a conversa siga o rumo da Broadway… Eu costumo fazer um paralelo com Buenos Aires e o tango – a associação de idéias é quase imediata. Por conta disso, eu me sinto meio compelida a dizer algo que nunca me disseram, mas que eu bem gostaria de ter ouvido. É o seguinte: se você não gosta de musicais, não se sinta obrigado a ir a um espetáculo da Broadway – Nova York não será menos Nova York apenas porque você não foi ver The Phantom of the Opera😉

phantom

Agora então vou explicar o porquê de dizer isso: é que a minha paciência para musicais é bastante limitada… 😆 Eu sou uma apaixonada por teatro, mas os musicais, em sua maioria, não costumam me encantar. Não tenho, por exemplo, aquelas lembranças nostálgicas que várias pessoas têm, de ter visto A Noviça Rebelde quando crianças e terem ficado genuinamente impressionadas… Bom, agora que eu me desautorizei definitivamente no assunto, devo confessar que alguns eu amei sem ressalvas – no circuitão da Broadway, The Phantom of the Opera e Mamma Mia (assisti da última vez, e não imaginava que fosse tão criativo, não tinha visto o filme); off-Broadway, Rent (o meu favorito de todos os tempos, que eu poderia assistir umas 20 vezes…) e Altar Boyz (que também me surpreendeu agora).

E, já que eu estou no clima das confissões, confesso também que detesto essa “disneyzação” da Broadway… Caramba, Mary Poppins, Shrek, The Lion King? Parece tarde de domingo nos cinemas de shopping! Não gosto, não… Claro, não tenho nada contra o gosto alheio, e acho ótimo que existam opções para todos – só queria explicar que a Broadway não casa muito com o meu gosto, e por isso não tenho muitas opiniões formadas e nem tantas dicas a oferecer nesse âmbito.

rentAinda assim, sempre que posso vou assistir a um espetáculo que ainda não tenha visto, e costumo decidir isso com antecedência, como parte do planejamento da viagem. Por quê? Primeiro, porque detesto perder tempo da viagem com atividades burocráticas que eu poderia ter feito com antecedência, como ficar na fila da TKTS naquele frio danado abaixo de zero, quando eu poderia estar saboreando aquele mochaccino no Starbucks… Segundo, porque normalmente antecedência é sinônimo de bons preços… 😉

Já faz 10 anos que eu compro meus ingressos via Internet. Naquela ocasião, consegui ingressos para The Phantom of the Opera a mí­seros US$ 15 mais taxas, e para Rent a US$ 35 mais taxas – comprei diretamente no Ticketmaster ou no Telecharge, não me lembro mais, e levei o recibo de compra ao teatro para retirar os bilhetes, na maior apreensão de que eu pudesse ter caí­do em alguma roubada. Que nada, deu tudo super certo! 🙂

mammamia

Dessa vez tive um pouco de dificuldade para escolher os espetáculos… Eu queria privilegiar o que não tivéssemos assistido ainda, mas que estivesse bem cotado pela crí­tica. The Phantom e Chicago ficaram de fora porque não eram inéditos para nós. E eu poderia até ter me rendido a um Disney se não tivesse conseguido outra opção, mas uma amiga mencionou que tinha ido assistir a Mamma Mia e tinha se divertido bastante. Depois, uma outra amiga comentou que gostaria de ter ido assistir, e que tinha tentado comprar ingressos na TKTS por 2 ou 3 dias seguidos e não tinha conseguido, sem contar que os preços diretamente na bilheteria estavam proibitivos, na faixa dos US$ 150. Comecei então a focar as minhas buscas em ingressos descontados para Mamma Mia.

Mais uma confissão: a memória de elefante e o acaso me ajudaram muito… Embora eu fique bem orgulhosa dos meus achados, não sou nenhum gênio dos descontos, não – o que eu tenho é essa bendita memória de elefante e bastante paciência no Google… Me lembrei que aqueles libretos que recebemos em todos os musicais são produzidos pela Playbill, o que imediatamente me deu a idéia de googlar a Playbill e ver o que eu achava, né? :mrgreen: Fiz uma super descoberta: o Playbill Club, onde eu consegui todos os ingressos para os espetáculos que fomos assistir com descontos excelentes!

altarboyz

Funciona assim: é preciso se cadastrar no site e dar um email válido, para onde serão enviadas as ofertas. Eu me inscrevi e fiquei esperando – eu poderia ter comprado ingressos descontados apenas por ser membro do Playbill Club, mas as ofertas enviadas por email eram sempre mais interessantes, e nós tí­nhamos tempo para decidir com calma. Em cerca de 2 ou 3 semanas, eu tinha conseguido ofertas para Mamma Mia a US$ 67.50 mais taxas (contra US$ 116.50 agora no Ticketmaster, para os mesmos lugares, a primeira fila do mezzanino); para Altar Boyz (um musical que eu não conhecia mas que me deixou curiosa, e acabei amando!) a US$ 35 mais taxas (contra os US$ 80 do ingresso descontado diretamente no Playbill Club – lugares na primeira fila!) e US$ 39 mais taxas para o Stomp (na terceira fila!), o clássico off-Broadway que eu ainda não tinha tido a chance de assistir. Saldo geral da brincadeira: pouco mais de US$ 166 por pessoa, entre ingressos e taxas de serviço e conveniência.  stomp

O detalhe é que o pagamento é feito no cartão de crédito e não é reembolsável, ou seja, sempre há um risco de que não se possa comparecer, de que se cancele a viagem e tal. Mas foi um risco calculado, que achamos que valia a pena correr – e não nos arrependemos. Os ingressos para Mamma Mia e Altar Boyz me chegaram via email, em um arquivo pdf. Foi só imprimir e levar, ou seja, super fácil; já os ingressos para o Stomp nós retiramos na bilheteria do teatro cerca de meia hora antes do show, fací­limo também.

Apesar de termos conseguido ir a bons espetáculos, fiquei com pena porque, ao longo do mês de fevereiro, vários espetáculos estavam em recesso, ou tinham acabado de sair de cartaz, ou ainda não tinham estreado. Eu queria ter ido ao Cirque du Soleil, e estava em recesso… Estava curiosa para conferir Fuerza Bruta, mas não consegui para as nossas datas… Hair só estreou no início de março, quando eu já estava de volta em casa… E o meu amado Rent saiu de Nova York para excursionar pelo paí­s em setembro do ano passado, uma pena… 🙁

Se você estiver indo pra NYC por esses dias e for assistir a algum desses espetáculos que me deixaram na vontade, dá uma passadinha aqui depois pra me contar, Ok? 😉

50 thoughts on “On and off Broadway

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *