Salisbury Hotel, a pérola

Na minha opinião, uma das características mais interessantes do Salisbury Hotel é a localização – em plena Rua 57, a 2 quadras do Central Park, entre a 6a. e a 7a. Avenidas.  A Rua 57 é uma das mais movimentadas dessa parte de Manhattan, o que pode vir a ser um aborrecimento caso o quarto reservado seja de frente… Por outro lado, como o hotel está situado em uma das artérias novaiorquinas, o transporte nas imediações é sempre fácil e abundante. Ao sair do hotel, pode-se caminhar tanto para a esquerda quanto para a direita – em ambas as esquinas há uma estação de metrô. Por US$ 25, pode-se comprar um Metrocard com validade de 1 semana, e usá-lo em viagens ilimitadas tanto de metrô quanto de ônibus.

Movimento na 57th Street

Movimento na 57th Street

A fachada do hotel é super simples. Descobri lá mesmo, por meio de um dos recepcionistas do hotel, que o edifício costumava ser residencial antes de ser transformado em hotel. Talvez isso ajude a explicar o tamanho dos quartos… 😉

A fachada do Salisbury Hotel

A fachada do Salisbury Hotel

Logo ao chegar, fui surpreendida com um upgrade! Eu havia reservado um quarto standard, via Expedia, mas recebemos um belíssimo presente: uma king suite!!! No momento em que entrei na nossa “mansão suspensa”, o único pensamento que me ocorria era “eu não fazia idéia que isso existia em Manhattan!”…

O custo para nós foi o que pagamos no Expedia, cerca de US$ 146/dia. Perguntando na recepção do hotel, nos disseram que a diária do quarto standard, ao se reservar diretamente no hotel, é US$ 175 mais as taxas, para até 2 pessoas; a suíte, US$ 265 mais as taxas, para até 4 pessoas.

Tínhamos uma ante-sala…

A ante-sala da suíte

A ante-sala da suíte

… junto a uma pequena cozinha, com pia, frigobar, microondas e cafeteira:

A mini-cozinha

A mini-cozinha

A sala era enorme, e ainda recebemos um mimo: a New York Magazine da semana! 😉

A sala

A sala

O sofá pode se transformar em uma cama queen – no caso da suíte, a partir do quinto hóspede há um acréscimo de US$ 30 na diária.

Outro ângulo da sala

Outro ângulo da sala

O cantinho-escritório

O cantinho-escritório

Reservei o nosso quarto com uma cama king size, mas é possível pedir duas camas de casal. E nem acreditei quando vi o espelho de corpo inteiro na porta de um dos armários (eram 3!!!). Raridade das raridades…

O quarto

O quarto

Outro ponto alto: o banheiro era impecável, a ponto de merecer duas fotos…

O banheiro

O banheiro

A banheira

A banheira

Eu tinha lido várias e várias resenhas no Trip Advisor a respeito do Salisbury. Concluí que não são exageradas, a maioria foi mesmo bastante justa. Me lembro que os pontos negativos levantados eram o barulho da rua (que felizmente não nos incomodou, pois as suítes são de fundos), a lentidão dos elevadores (que driblamos usando as escadas sempre que íamos descer) e a decoração antiquada (é antiquada mesmo, mas tudo é tão bem cuidado que nem liguei…)

Os pontos mais positivos, na minha opinião, foram o serviço de excelente qualidade, o café da manhã servido no próprio hotel (não incluído na diária, mas a módicos US$ 4 – só de não ter que sair no frio com fome…), o tamanho e o cuidado dos quartos, além, claro, da localização espetacular.

Ah, sim, depois perguntamos também porque resolveram nos conceder um upgrade… E, não, não foi porque o Idas & Vindas está ficando famoso no exterior e quiseram me agradar… 😉 Me explicaram que, sempre que há suítes disponíveis, eles procuram oferecê-las aos hóspedes que estejam pagando sua própria estada. Achei uma forma simpaticíssima de ganhar a fidelidade do cliente – nem preciso dizer que ganharam a minha! 😀

23 thoughts on “Salisbury Hotel, a pérola

  1. Carla,

    que sorte esse upgrade hein…esse seu quarto/apartamento é enorme!

    Sabe que quando procurei hotéis em NY vi uma promoção desse (não lembro em qual site pra esse), mas o tempo de eu descobrir onde era, ler tripadvisor, avisar as minhas amigas, acabei perdendo…mas fiquei com ele na cabeça e é claro fui passar na porta pra ver se gostava…achei a localização excelente!

    E essa primeira foto…tão NY!

  2. Carlinha, eu tinha a indicação desse hotel arquivada na cabeça há algum tempo – tinha visto no próprio Trip Advisor, pesquisando para uma viagem que acabei não fazendo. Daí ficou fácil acionar os neurônios e ir direto! Fiquei fã, realmente – e, tendo a chance, pretendo mesmo voltar!

    Agora, meninas, um upgrade desses é um presentão, né? 😉 Até parece que eles sabiam da minha predileção por espaços imensos…

  3. Boa noite, Carla! Tudol bem? Espero que sim! Tentei localizar seu comentário sobre o hotel Leon de Oro em Lima, mas não consegui achar nada! Como eu estou indo para lá dentro de poucos dias e somente agora encontrei sua dica, resolvi entrar em contato para saber se realmente foi uma boa escolha, pois o preço está muito bom! Fico no aguardo de sua informação! Muito obrigado!

  4. Carlos Henrique, eu não cheguei a escrever os posts sobre Lima, então qualquer comentário sobre o León de Oro deve ter ficado meio perdido nos outros posts sobre o Peru…

    Eu achei o León de Oro uma boa escolha para o que eu pretendia. É um hotel simples (3 estrelas, se não me engano), super bem localizado em Miraflores (em 5 a 10 minutos se vai a pé ao Shopping Larcomar), com um serviço muito atencioso. Os quartos são simples, mas relativamente espaçosos, e o nosso banheiro tinha sido reformado, estava novinho. O café da manhã também é simples, mas farto. Enfim, na época eu paguei US$ 35 a diária do quarto duplo, e teria valido a pena mesmo que tivesse pago mais!

  5. Olá Carla!! Parabéns pelo Blog!! Tô planejando minha viagem de lua-de-mel para a America do Sul. Tô pensando em fazer uma casadinha: Argentina (Buenos Aires, Puerto Mont) e Uruguai (colonia de Sacramento, Montevideo, Punta del Este). São uns 15 dias. Minha grande preocupação é o calor, pois meu casamento é dia 05 de dezembro e o período de lua-de-mel será em dezembro. Estou com medo do escaldante verão argentino. Não que eu não saiba o que é calor, pois moro no Nordeste, em pernambuco – recife, e o calor é infernal, porém não gostaria de sair do calor para passar minha lua de mel em mais calor. Assim, vamos as dúvidas (em outro comentário, para não ficar muito longo)….

  6. Continuação…. Vamos as dúvidas: 1. Vc acha um bom programa uma lua de mel nestes moldes (Argentina/Uruguai)? Vc conhece o Uruguai? 2. O calor em dezembro é muito desagradável, na Argentina e Uruguai? 3. O calor chega a ser insuportável que pode tornar-se um problema para a lua-de-mel? 4. A noite esfria mais, ficando mais agradável? Há muitos locais bons para se conhecer que tenha refrigeração? E qualquer outra dúvida que queira acrescentar…. Abraços e brigadão… Desculpas a longa dúvida…

  7. Murilo, acho que superestimaram para você a força do verão na Argentina… Já fui a Buenos Aires em janeiro e em fevereiro e o calor, embora seja forte, não chega aos pés do que temos no verão brasileiro – portanto, para nós não atrapalha em nada a viagem.

    Dê uma olhadinha na categoria Uruguai http://www.idasevindas.com.br/category/uruguai e Argentina http://www.idasevindas.com.br/category/argentina aqui mesmo no I&V. Elas devem ajudar no seu planejamento!

  8. Uau Carla vc não tem noção um peso que tirou da minhas costas… Acredita que já tava preocupadíssimo…. pensando em mudar… com medo…. Seu simples comentario me alivia… E sobre seus posts.. Nossa já li todos… A proposito resolvi planejamento uma pasadinha no uruguai por causa dos seus posts.. (é que a pergunda eu sai fazendo para outras pessoas sem adaptar)… Muitissimo obrigado… Vou avisar agora mesmo a minha noiva…

  9. Que bom, Murilo! É um roteiro bem interessante esse – seria uma pena deixar de fazê-lo…

    Renata, seja bem-vinda! 😉

  10. Oi, Carla, tudo bom?

    Menina, estou planejando uma viagem pra NY e seus posts caíram como uma luva! Cheguei aqui por uma indicação do blog do Riq 😉

    Queria te perguntar uma coisa meio off-topic, mas ainda no tema! hahaha. Vi que você comentou que reservou seu hotel via Expedia. Sempre fiquei na dúvida se há algum problema para nós, brasileiros, fazermos reservas e pgtos por sites do gênero, como Last Minute, Orbitz etc. Pensava que, mesmo com cartão de crédito internacional, os produtos só fossem válidos para residentes americanos. Tem a ver? Você já usou várias vezes? Funciona bem? Muito obrigada pela atenção! Bjs.

  11. Júlia, pode usar tranqüila! Faz alguns anos que eu praticamente só reservo hotel via Expedia, Booking, Venere e similares, e nunca tive problema algum – o único detalhe é que o cartão de crédito precisa ser internacional. Preste atenção também que, na maioria das vezes, o pagamento é debitado do seu cartão já na reserva. Muitas vezes isso não me incomoda, mas, dependendo do tipo de viagem, procuro fazer minhas reservas no Venere, que usa o número do cartão apenas por garantia, com possibilidade de cancelamento sem custo até 48h antes da data reservada.

  12. Valeu, Carla! Super obrigada pelas suas infos. E a ideia de ir direto do aeroporto para as compras, é genial! Amei. Beijos.

  13. Pingback: [Weektips] Salisbury Hotel, NYC Nova Iorque

  14. Em 21/05/2012 estou certo que me hospedarei no Salisbury. Pela localização já seria meu preferido. Agora… Paulo (Belo Horizonte)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *