Uma semana na Serra Gaúcha II – Gramado, Canela e Nova Petrópolis

Após esses primeiros dias às voltas com as vinícolas, nos mudamos então para Gramado, onde nos hospedamos na Pousada Vovó Carolina. Eu tinha ótimas lembranças da primeira vez em que tinha ido a Gramado e ficado no Hotel Vovó Carolina, e foi ótimo saber que a tradição e a qualidade se mantiveram – hospedagem de gabarito a bons preços! 😉 Na vez imediatamente anterior, tinha ficado no Hotel Villa Bella – que me deixou encantada, mas não estava disponível para as nossas datas…

Pórtico - saída para Nova Petrópolis (Fonte: http://www.panoramio.com)

Pórtico – saída para Nova Petrópolis (Fonte: http://www.panoramio.com)

Como já faz 4 anos desde esta última viagem, acho que minhas dicas podem não ser mais muito válidas – mas vou postar alguma coisa mesmo assim, mais para abrir o espaço para novas sugestões…

Eu considero Gramado e Canela aquele tipo de cidade onde não há como errar. As duas são bem sinalizadas, os pontos turísticos são fáceis de encontrar, e mesmo depois de dar os pontos turísticos por visitados, ainda existem vários recantos por descobrir. Sempre há um restaurante gostoso a experimentar, um café para aquecer a tarde, uma lojinha de chocolates a visitar… Enfim, eu não vejo jeito de não gostar! Acho gostoso ir ao Lago Negro, passear a pé pelo centro, ver as lojinhas de chocolate, malhas e artesanato, e também curtir um bom restaurante sem pressa e em boa companhia. Aliás, nesse quesito eu tenho algumas ótimas lembranças da Cantina Pastaciutta (que parece ser uma unanimidade), do Tarantino, da Maison de la Fondue, do El Fuego, e do Edelweiss… E há inúmeras outras opções na Bíblia Gastronômica da Serra Gaúcha, digo, nos Destemperados… 😆

Lago Negro

Lago Negro

Lago Negro

Lago Negro

Minimundo

Minimundo

Palácio dos Festivais

Palácio dos Festivais

Logo ali ao lado, a poucos quilômetros de distância de Gramado, está Canela, que vem se firmando, há alguns anos, como um interessante pólo de ecoturismo. Ou seja, os apreciadores de atividades um pouco mais movimentadas também vão encontrar o seu espaço…

Vale do Quilombo, visto do mirante do Hotel Laje de Pedra

Vale do Quilombo, visto do mirante do Hotel Laje de Pedra

Cascata do Caracol

Cascata do Caracol

Catedral de Pedra

Catedral de Pedra

Mundo a Vapor

Mundo a Vapor

Castelinho do Caracol

Castelinho do Caracol

A foto do Castelinho do Caracol me trouxe uma lembrança daquelas de dar água na boca: o delicioso apfel strudel que provei ali… 😉

Finalmente, vale a pena chamar a atenção para uma cidade que muitas vezes passa meio despercebida por aqueles que visitam a Serra Gaúcha: Nova Petrópolis, situada a pouco mais de 30 km de Gramado. Vale a pena pegar a estrada para visitar a cidade, conhecer o Parque Aldeia do Imigrante e emendar com o delicioso café colonial do Opas Kaffeehaus! 😀

Parque Aldeia do Imigrante

Parque Aldeia do Imigrante

54 thoughts on “Uma semana na Serra Gaúcha II – Gramado, Canela e Nova Petrópolis

  1. ai,ai,ai! voce vai acabar fazendo eu voltar pela 4ª vez para Gramado/Canela. Fiz tudo isto que voce descreve nestes posts da Serra Gaucha ; estas fotos…a catedral de Canela, o MiniMundo, as vinicolas, os restaurantes. Tá judiando, assim não dá pra resistir…

  2. Carlinha,

    Eu lembrei de um “causo” que aconteceu em Canela 😀

    Fomos no parque do caracol, lindo, vimos a cascata que é mais cachoeira de tão grande, lindo demais.

    E neste parque tem algumas trilhas…

    Ai vem a parte dos “apreciadores de atividades mais movimentadas”…. 😆 ah, vamos, vamos… e vamos, vamos, tinha 3 trilhas, pegamos uma (não me recordo bem, mas acho que tinha o tempo estimado) a que achamos mais curta, e fomos, lindo… mato para os dois lados, e tal… tinha chovido no dia anterior, uma escorregadinha aqui, meio assustadas… continuando, ah um mirante… legal, tiramos fotos, e continua andando, mais devagar porque se cair já viu…. ( e eu imaginando “se eu cair aqui acabou minha viagem”….) 🙄 parada para foto, muito mato, lama, e não é que apareceu um SAPO!!!! ai… enorme, bocão, da cor do mato, se escondendo e veio pulando na nossa direção (gritaria!!!!) e eu pensando ( eu sou paulistana odeio mato!) hahaha… saimos correndo, nem terminei a trilha!

    Mas para quem curte vale a pena, pessoal!

    😛

    Bjks

  3. Wander, sou solidária – estou judiando de mim mesma, com esses posts!!! Também preciso voltar pela 4a.vez… 😉

    Patsy, eu também não me incluo nos apreciadores dessas atividades movimentadas, não – principalmente se me aparece pela frente um figurante desses! Acho que eu voltava correndo até Niterói… 😆

  4. Carla, estou adorando essa mudança de assunto aqui no blog e os pitacos de todo mundo! Pra viajar em setembro eu já estava pensando em algo que não exija um grande planejamento, que seja só decidir e ir, sabe? Já estava pensando em Paraty, mas agora a Serra Gaúcha me pareceu uma ótima opção! O I&V é sempre uma inspiração pra mim! 🙂

    Beijos!

  5. Camila, a Serra Gaúcha é sempre uma boa opção – e sendo na baixa temporada, então, você pode escolher o hotel que quiser, o restaurante que quiser… Ainda vou fazer mais um post dessa série, sobre os Aparados da Serra. Na próxima vez em que for à Serra Gaúcha quero montar 3 bases de hospedagem: Vale dos Vinhedos, Gramado e Aparados…

    Mas, olha, Paraty em setembro também é, desde que não chegue nenhuma frente fria… É tão pertinho aqui pra mim, e faz séculos que não vou até lá! 😉

  6. Muitas saudades de lá. Lembro de mim, gordinho, penando pra subir as escadas da cachoeira do caracol, meu pai comprando sapatos em Nova Petrópolis e Igrejinha e minha madrasta relaxando no hotel Laje de Pedras. Muito bom o clima de Gramado e Canela..

  7. Carla, adorei este post. É uma boa prévia, não?

    Em breve apresento minhas dúvidas e o que já fiz até agora, o grande problema é que o tempo está cruel comigo.

    Não me abandone, viu!!! ( 🙂 🙂 🙂 🙂 )

  8. Acho que dá pra ter uma idéia, sim, Murilo! 😉

    Ainda quero publicar um último post nessa série, mas esse acho que não vai ter a ver com a programação de vocês, não – é sóbre os Aparados da Serra…

  9. Tadinho do sapo, gente, É engraçadinho. No Hotel dos Lençóis (Chapada) tinha um sapão-boi que ficava na parede do lado de fora toda noite comendo as mariposinhas de luz. Gordo e engraçado.

  10. Carla, fui a Gramado no fim de maio e fiz uma série lá no Matraqueando. Tem desde dicas para uma “Gramado econômica” até algumas extravagânciazinhas. Quem quiser passa lá:

    http://matraqueando.blogspot.com/2009/06/gramado-roteiro-de-tres-dias.html

    Ah, e o Ernesto – o Pato Econômico – me deu uma ótima dica de hospedagem em Nova Petrópolis (ele foi para lá no mesmo fim de semana que eu). É a a Pousada Vila Rica http://www.vilaricapousada.com.br/ . O empreendimento é novo. A diária para o casal está a partir de R$ 90,00 e o café da manhã (estilo colonial) é servido até meio-dia!

    Beijão!

  11. Olá Carla, um grupo de amigos voltaram de Gramado – após 10 dias de passeios em excursões e toda uma programação de aventura (contratada por e-mail). Eles “amaram”, pois “tudo é lindo!”

    E qual foi o retorno que eles me deram?? Adivinha??

    -Fugir das excursões, pois demora à sair por ter que esperar o grupo todo, demora em atrações menos interessantes e é rápido nas mais interessantes (claro que é algo bem subjetivo, mas o problema é harmonizar as mais de 30 subjetividades).

    Na palavra deles, “furada!”

    Aconselharam-me apenas o Tour da Uva e do Vinho, por ser distante, por ser um crime ter que se conter nas degustações alcóolicas e por, ainda, ter à disposição o trem Maria Fumaça que – segundo eles, é algo à parte que vale a pena – e dificultaria se tivermos de carro.

    Mais opiniões, e essas saídas do forno, para corroborar seu posicionamento.

    Graças a sua dica – e das dos trips – me livrei de uma grande roubada. Serei sempre grato, viu ;).

    De carro alugado, aí vou eu………….

  12. Murilo, uma reclamação comum entre as pessoas que fazem os passeios em excursões é o longo tempo que se passa nas lojinhas, e o pouco tempo que sobra para realmente ver as atrações…

    Sobre a região vinícola, eu mantenho a minha opinião – mas, como já te disse, eu detesto grupos… Pra você ter uma idéia, eu fugi desse passeio de Maria Fumaça todas as vezes em que fui àquela região… 😳 O meu horror a grupos só não é maior que o meu horror a coisas “típicas” e “folclóricas”… 😆

  13. Hahaha… Acho que eu desenvolvi um dom pra te deixar com a pulga atrás da orelha, Murilo!!! 😆

    Na Maria Fumaça tem uns shows de dança típica – não sei te dizer bem o que é porque, como tenho pavor dessas coisas, não fui conferir… 😳

  14. Carla, também não gosto de shows folcloricos. Sobre o passeio de Maria fumaça. apesar de ser na serra gaúcha, a paisagem não é interessante, zona meio urbana, entre duas cidades. Qual foi a solução? fazer o pessoal não olhar pelas janelas e colocar corais, gringas contando piadas, até indio dentro do trem!

    É um passeio para turista brasileiro, pois os estrangeiros não entenderão nada, principalmente piada traduzida! Quando o trem chega na estação, cantores, queijos e vinhos.

    sobre vinícolas: a Miolo é grande, bonita mas não tem atendentes que falem em ingês. A simpatia , o conhecimento do filho dos dono da Dom Laurindo cativou turistas americanos que conhecem vinho e já fizeram tours pelos vinhedos da Europa e Vale do Napa. Nós fomos traduzindo e eles ficaram encantados, levaram vinho da Don Laurindo para os States e tem saudades. Mais do que duas vinícolas é enfadonho!

  15. Lucia, eu sempre recomendo que se faça uma visita a uma vinícola grande e outra(s) a vinícolas pequenas, para que o passeio não se torne entediante – como o processo é muito semelhante para os leigos, a parte mais interessante passa a ser ouvir as histórias que nos contam, né? 😉

  16. Acabei de descobrir este site e estou adorando! Amo viajar e sempre procuro ler dicas de quem já esteve nos lugares. Sobre Canela, o parque da Ferradura é imperdível. Lá se observa o início dos cânyons que vão até Camabará. São apenas 4km a partir do parque do caracol.

  17. Estive em Gramado em 2008 e fiquei na pousada Vovó Carolina…realmente recomendo MUITO, café da manhã e recepção excelentes, além de quartos confortáveis e com aquecedor funcionando. Uma amiga ficou num hotel que o aquecedor era automático e só funcionava qd a temperatura abaixava muito, porém isso é relativo pois somos de Recife e frio para a gente é diferente para o pessoal do Sul.

  18. Carla,

    A primeira vez que fui para Gramado utilizei dicas do orkut, e como estou voltando lá neste carnaval, qual não foi minha surpresa em descobrir que as dicas que utilizei eram suas. Apesar de amar o seu blog (que conheci apos minha viagem ao sul), já coleciono suas dicas através de todas as ferramentas da internet. Grande beijo. Lica.

  19. Sou da região da serra, e concordo com algumas críticas sobre a região. Mas por receber turistas de todas as regiões do Brasil, e do mundo, deveriam fazer alguns atrativos menos enfadonhos. Com relação a critica da Carla, que não gosta de tradição e folclore, é importante salientar que nós gauchos, cultuamos nossas raizes e cultura, seja de que etnia ou cultura somos originários.

  20. Valdemar, você compreendeu mal. Veja bem, eu nunca disse que não gosto de tradição e folclore – muito pelo contrário, eu trabalho com literatura e cultura, e acho fundamental preservar as nossas origens culturais da melhor maneira possível! Usei os termos “folclórico” e “típico” entre aspas para deixar bem claro que estou sendo irônica – o que eu não gosto é dessas atrações “pra turista ver”… Por outro lado, acho super válido conhecer as festas e celebrações, por exemplo, junto com as pessoas do lugar, que honram aquela tradição. Ficou clara a diferença? 😉

  21. Marta

    martanea@gmail.com

    Recorri a este blog e fiz a vigem dos meus sonhos aí pude comprovar as belezas deste lugar…É maravilhoso…Fiquei 7 dias por lá agora em Janeiro/2010 e as recomendações postadas aqui foram de muito valor. A pousada Vila Rica em Nova Petrópolis realmente é ótima tanto a hospedagem qto o café.

    Não fui com grupos pois tenho horror a grupos mas um dia contratei o serviço da Vitória Tour para fazermos o Tour Da Uva e foi simplesmente maravilhoso me buscaram no hotel e me deixaram no Hotel “detalhe” nos horários combinados visto que tinhamos um compromisso à noite na churrascaria Garfo e Bombacha para quem gosta de Show Gaúcho é uma grande festa. Enfim eu recomendo a viagem a Gramado, CAnela ou seja Serras Gaúchas para qq um é uma excelente viagem com muita Diversão e uma Gastronomia Incrível…

    Já estou com vontade de Voltar…

  22. Acabei de chegar de Gramado e suas dicas foram maravilhosas e a da Sylvia do matraqueando tambem. A Cantina Pastaciuta me fez lembrar a Tratoria Torna em Niteroi , nos anos 80, o mesmo clima, voce deveria ser muito pequena e nao lembrará.Adorei!!! Gostaria de acrescentar duas dicas econômicas, a lanchonete Beiruty na rua Coberta para um lanche, excelentes sanduíches e o atendimento é fora de serie e para uma lmoço mais saudavel, mas saboroso a Cantina di Pietro na rua ao lado da igreja.Obrigada, suas dicas são preciosas e tornam a viagem muito mais prazerosa e com gosto de quero mais.

  23. Obrigada, Bernardette, fico feliz quando as minhas dicas são úteis! 😀 Acho que eu cheguei a ir na Di Pietro também, mas não estou bem lembrada…

    Quanto à Trattoria Torna, gosto dela até hoje! Realmente não me lembro se já a freqüentava nos anos 80 – embora eu nem fosse tão pequena assim, já era adolescente! 😉 Aliás, precisamos marcar um café qualquer hora dessas, né?

  24. E verdade gostaria muito de te conhecer, acho que nos conheceremos no encontro do VNV em abril, eu vou com a Angela e Marilia no jantar, voce tambem vai? Mas o cafe continua de pe., quem sabe marcamos um encontro na Beira Mar.

    Eu hoje ja nao gosto tanto da tratoria, acho que ficou muito igual às outras, pode ser que seja puro saudosismo.

    Eu gostaria de avisar que a Cantina frigideira que a Sylvia indica no Matraqueando mudou de nome e agora chama-se La gruyere.

  25. Carla,

    Acabei de voltar do Sul. Fiquei alguns dias em Bento (fiz a colheita da uva na Vinicola Pizzato e foi muito bom), voltei a Gramado e segui suas dicas e fui visitar os Canions, mas dormi por lá. Apesar da chuva consegui fazer os dois Cânions mais famosos (Itambezinho e Fortaleza), mas o que mais me encantou foi um Canion pequenininho, na descida da serra em direção à Praia Grande (SC), chamado Indios Coroados. É maravilhoso. Não deu para ficar no Parador (grana curta), mas fiquei em uma pousada gostosinha (Pedra Afiada), mas da próxima vez vou ficar no Cambará Eco Hotel que é mais próximo da cidade e me livra das estradas (que estão precárias). Beijo Grande

  26. Olá Carla, vou a Gramado em Lua de Mel. Li que vc comentou sobre o Hotel Villa Bella, que tem vista para o vale dos quilombos, você me indica? Pois sou do Rio e vou fazer reserva através da internet. Aguardo resposta grata.

  27. Viviane, eu adorei o Villa Bella, mas já faz 8 anos que me hospedei lá… Tenha em mente que o hotel não fica no centrinho de Gramado, e sim já no caminho para Canela. Para ir ao centro, vocês vão precisar de carro ou do próprio transporte do hotel.

  28. Olá,

    será que alguém tem informações sobre o Klein Ville Hotel em Canela? Estou pensando em passar as férias de janeiro na região e este hotel parece uma boa opção. Mas gostaria de acessar mais comentários de pessoas q se hospedaram por lá… obrigada

  29. Olá! Pretendo passar dez dias em Gramado no mês de outubro. Será um bom mês para ir? Estive pesquisando hospedagens e achei duas interessantes: Hotel Ritta Hoppner e Hotel Recanto da Serra. Alguém saberia dizer se são boas opções?

    Obrigada!

  30. Olá,

    não estive no Hotel Recanto da Serra mas vi boas recomendações no blog wazari.wordpress.com que também faz parte da blogsesfera do Viaje na viagem.

    At.

  31. boa tarde, tive um problema muito grande com a VitóriaTur, tomem muito cuidado se forem alugar um carro, tem uma gringa la muito esperta!! tomeu cuidado! VitoriaTur = PROBLEMA!

  32. Marcos Paulo, eu vou à Gramado em julho e estou quase fechando o passeio do tour da uva com Maria Fumaça com a Vitoria tur. Mas agora lendo seu comentário vou pensar duas vezes. A Marta que postou neste blog no dia 07/02/2010 at 17:32,gostou desta empresa.O negócio é que este passeio está muito mais em conta nesta agencia… alguém tem algo a acrescentar?

  33. Pessoal, boa tarde!

    Gostaria de saber se Janeiro é uma boa opção pra ir para Gramado, Canela, Serras Gaúchas? Estamos querendo fazer de carro e tentar conhecer bastante coisa sem gastar muito. Agradeço

    • Se você não for com a expectativa de paisagens invernais, Jackeline, vai curtir bastante as Serras Gaúchas no verão. Vá preparada para o calor, porque o sol da montanha é bem forte! 😉

  34. Oi, fui até o blog atraqueando e não pude acessar pq ele é somente para leitores convidados. Que pena!

  35. Tô chegando desse passeio lindo, super indico Serras Gauchas, todo o roteiro romantico!!!!!! Vale muito apena, mas só vale mesmo se tiver alugado carro!!!

  36. Fui à Serra Gaúcha pela segunda vez. As duas no período de Carnaval. Ótimo lugar pra quem quer fugir da folia. Cheio de atrações pra todas as idades. Tenho uma pequena de 8 anos que adora o lugar. Recentementeinaugurarm 2 atrações super legais pros pequenos: Snowland e Terra Encantada Florybal. Aos pouquinhos estou colocando as informações dessa nossa última viagem lá no http://penaestradacomdonamaricota.wordpress.com

    • Quero muito programar minha lua de mel pra la! Estou completamente apaixonada com todos os relatos que li.
      Alguem tem comentarios mais atuais pra acrescentar? Dez dias da pra fazer uma boa programaçao?

      • Thaís, com 10 dias você consegue fazer uma ótima programação, inclusive dividindo a sua estada em várias bases, se quiser. Eu ficaria 2 noites nos Aparados da Serra, 4 em Gramado ou Canela e as últimas 3 no Vale dos Vinhedos.

  37. Olá, Carla! Na última semana de junho estarei indo com minha esposa passar 5 dias em Gramado, pela primeira vez. Gostaria de saber como é o clima nessa época e se é válido alugar um carro para todo o período (queremos ir a Nova Petrópolis também) ou se é melhor fazer tudo de taxi. E, se não for pedir muito, pode me indicar os 5 passeios OBRIGATÓRIOS na região Gramado/Canela/Nova Petrópolis? Beijão e obrigado!

    • Marcos, a temperatura histórica mínima para a última semana de junho em Gramado é -1 e a máxima, 19. Ou seja, estejam preparados para frio de dia e mais frio de noite (na rua, pois a maioria dos bons hotéis tem aquecimento). Apesar disso, sempre pode acontecer uma elevação de temperatura (o chamado “veranico”) – ou seja, não deixem de levar também uma ou outra peça um pouco mais fresca para uma eventualidade.

      Dependendo da localização do hotel de vocês, e da disposição em fazer passeios organizados, o carro pode não ser necessário. Se o hotel for bem central, vocês farão muita coisa a pé e poderão se virar de táxi para ir ao Lago Negro, a Canela… Do mesmo modo, se vocês forem contratar um passeio de dia inteiro para a Região dos Vinhos, para os Aparados da Serra (ou ambos!), talvez o custo de alugar um carro não se justifique. Por outro lado, ir a Nova Petrópolis de táxi não me parece muito boa ideia – são mais de 30 km de estrada, certamente o custo final será alto…

      Eu, particularmente, gosto muito da independência que um carro alugado proporciona. Optei por estar de carro todas as vezes que fui a Gramado, fosse alugando já no aeroporto de Porto Alegre, quando não tinha o traslado incluído na minha viagem, ou em Gramado mesmo. Mas a rotina pode ficar um pouco cansativa se apenas um de vocês dirigir, e a Lei Seca torna o passeio à Região dos Vinhos menos “interessante” para quem estiver dirigindo…

      Sobre os passeios “obrigatórios”, posso trocá-los pelos meus passeios favoritos? 😉 Separei por cidade, sem ordem de preferência:

      1. Passeio a pé pelo centro de Gramado, vendo a Catedral de São Pedro, o Palácio dos Festivais, cafés e lojinhas;

      2. Passeio de pedalinho no Lago Negro, também em Gramado;

      3. Visita ao Parque do Caracol, em Canela;

      4. Visita ao Mirante do Hotel Laje de Pedra, também em Canela, para apreciar a vista do Vale do Quilombo;

      5. Café colonial no Opas Kaffeehaus, em Nova Petrópolis;

      6. Passeio pelo Vale dos Vinhedos, em Bento Gonçalves, com direito a almoçar em algum restaurante de vinícola.

      Espero ter ajudado, Marcos! Querendo ainda trocar ideias, fique à vontade para perguntar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *