Pelos jardins…

O dia seguinte amanheceu lindo – aliás, tivemos muita sorte com o clima ao longo da semana, choveu apenas uma manhã! Fazia um friozinho bem gostoso, o céu estava azul e não havia o menor sinal de chuva, ou seja, era um dia perfeito para ir passear ao ar livre.

Começamos o dia tomando o nosso café da manhã em um local já bem conhecido meu: o Café del Pilar, onde eu já tinha ido várias vezes ano passado. Depois de comprovar que o café continua uma delí­cia, tomamos um táxi para o Jardín Japonés.

O Jardín Japonés, visto do 2o. andar do centro cultural

O Jardí­n Japonés, visto do 2o. andar do centro cultural

O Jardí­n Japonés é um dos meus recantos preferidos dos Bosques de Palermo – rivaliza apenas com o Patio Andaluz e o Rosedal… 😉 Dessa vez, como fomos na primavera, ele estava especialmente bonito. É um lugar onde eu vou sempre que estou em Buenos Aires – em todos esses anos, acho que só deixei de ir uma vez! Pra mim, nunca vai ser um lugar pra dar por visitado – é pra chegar sem pressa, curtir a beleza do jardim, deixar passar o tempo… Há mesmo um restaurante japonês lá dentro, para os apreciadores (entre os quais eu não me incluo… ) Lá as crianças não entram de graça, mas o ingresso delas custa apenas $1 – o ingresso para os adultos custa $5.

Dessa vez, a visita começou diferente… Gosto de observar e fotografar as carpas nos lagos, mas nunca tinha me ocorrido comprar comida para elas, que sempre me pareceram super alimentadas. Mas era exatamente isso o que interessava ao Jonas fazer, então seguimos o mapa para chegar até o vivero, onde há saquinhos de comida para peixes à venda por $3.

Mapa do Jardín Japonés

Mapa do Jardí­n Japonés

Comidinha para os peixes...

Comidinha para os peixes…

Alimentando as carpas...

Alimentando as carpas…

As famintas!

As famintas!

Saí­mos do Jardí­n Japonés no fim da manhã, e seguimos a pé pela Avenida del Libertador em direção ao Parque de Palermo. Querí­amos visitar o Rosedal, mas chegando lá, vimos que o acesso estava fechado naquele dia. Mudamos os planos imediatamente, e decidimos aproveitar o dia bonito no Jardí­n Zoológico.

Como tinhamos tomado café da manhã meio tarde, resolvemos trocar o almoço por um lanche, aproveitando que estávamos em um ótimo lugar para curtir uma das mais deliciosas comidinhas de rua portenhas – o choripan. O choripan é um sanduiche de pão com lingüiça, normalmente servido com molho chimichurri – o nome vem dos ingredientes, chorizo (ou seja, lingüiça) e pan. Os quiosques de choripan são muito comuns na região do Parque de Palermo e na Costanera Sur.

Fonte: We are Never Full (http://www.weareneverfull.com/you-can-keep-your-hot-dogs-make-mine-a-choripan)

Fonte: We are Never Full

Fonte: My Gourmet Online

Fonte: My Gourmet Online

O segundo passeio do dia foi o Jardin Zoológico, onde o ingresso das crianças também é gratuito. Para os adultos, pode-se comprar o ingresso simples, a $12, ou o Pasaporte, a $ 22, que dá direito a visitar também o cinema 3D, a selva subtropical, o reptilário e o aquário. É possí­vel também pagar o ingresso isolado para cada uma dessas atrações, a $6 – e as crianças continuam entrando de graça… 😉

Observando de perto...

Observando de perto…

Eu e o Jonas fizemos uma visita também ao reptilário, onde ele amou ver as cobras (e eu nem tanto, claro…), as tartarugas e os filhotes de jacaré…

Essa senhora tem 109 anos de idade!

Essa senhora tem 109 anos de idade!

Não são lindos os filhotinhos de jacaré?

Não são lindos os filhotinhos de jacaré?

Pose em frente ao elefante...

Pose em frente ao elefante…

A elegância do tigre branco...

A elegância do tigre branco…

Enfim, o rinoceronte!

Enfim, o rinoceronte!

Lindo! Mas precisava ser tão exibido? ;-)

Lindo! Mas precisava ser tão exibido? 😉

No fim da tarde, tomamos o metrô de volta pra casa. Depois, saí­mos para fazer umas comprinhas básicas, já que a previsão do tempo dava chuva para a manhã seguinte, e decidimos preparar o café da manhã em casa mesmo.

Mais tarde, curtimos um jantarzinho calmo ali no La Strada, próximo ao Village Recoleta – a quadra inteira está super deprimente, com vários lugares fechados. Tudo bem, a região já não era point há algum tempo, mas agora está mesmo com cara de “atrás do cemitério”! Por fim, fomos em busca de um Freddo onde houvesse variedade de sabores para agradar ao pequeno, que queria um sorvete de menta com baunilha… A figurinha não gosta de sorvete de chocolate, ou doce de leite, ou qualquer desses sabores mais comuns – pode, uma criança que não toma sorvete de chocolate?!? 🙄

34 thoughts on “Pelos jardins…

  1. Carla, se a gente já gosta desses lugares em Buenos Aires, imagina uma criança! Já fico imaginando o dia em que vou levar meu sobrinho também… 😉

  2. Dá pra ver pela cara de sapeca do Jonas o quanto ele curtiu, né? No dia em que você levar o seu sobrinho ele também vai amar… 😀

  3. Olá, estou lendo o seu blog e parece ser uma perfeita fonte de informações para uma viagem que pretendo fazer para Argentina e Uruguai. Gostaria de conversar com você, estou pensando se é possí­vel viajar de ônibus ou trem de Buenos Aires para Santiago, no Chile. Se puder me mandar um e-mail, eu ficarei muito feliz em conversar com uma pessoa tão viajada! Obrigado, Rafael.

  4. O Jonas esta um charme na foto de oculos, esperando para dar comida para os peixinhos.

  5. Holla Carlita!

    Chegamos aqui em Buenos Aires … mas o ape … vou te contar (lembra, este http://www.bytargentina.com/re/propview.php?view=1014)

    A localização como você disse é perfeita, não é barulhento porque fica para dentro do bairro, porém, ele é PB (Ground floor) no ní­vel da rua e eu achei isso horrí­vel. Não tem a mí­nima ventilação, bem abafado mesmo. Mas o passeio está muito bom. Nos divertimos a beça e saimos andando e nem percebemos !

    Por exemplo, no segundo dia fomos da charcas até florida e depois porto madero passando pela casa rosada e voltamos para casa!!!

    Só fomos perceber o quanto andamos na volta hehehehhe

    Ahhh fomos no Delta , fizemos o passeio , é legal e tal. E tem um parque por lá que estava fechado e fomos no Cassino, onde por sorte ganhamos 100 dólares no caça-ní­quel !!! Ahahahahhahahahah

    beijos !!

  6. O parque acho que é Del Sol.. ah também tem uma tal Puerto de Frutas mas estava tudo fechado. Dizem que é uma feira de frutas, mas tem artesanato também.

    O parque parecia bem legal , tipo Playcenter sabe ? Jonas vai gostar !! =)

  7. Rafael, acho que a viagem de Buenos Aires a Santiago de ônibus pode ser uma baita roubada, me parece longe demais… Dá uma olhadinha nesse site http://www.plataforma10.com – lá você encontra informações sobre viagens de ônibus na Argentina (a estação que se refere a Buenos Aires é a Retiro).

    Bernardette, e ele nem queria tirar foto nenhuma – estava ansioso por chegar logo às carpas! 😉

    Mac, que bom que o defeito do apê não atrapalhou o passeio de vocês… Vocês fizeram uma super caminhada, hein? 😉 (Eu pretendia mesmo levar o Jonas ao Tigre, mas deixei muito pro fim da nossa estada, e ele já estava meio cansado, não quis fazer nenhum passeio diferente…)

  8. Não, a gente está relevando…mas a localização e ótima.

    Na proxima vamos gastar um pouco mais e em um andar mais alto ehhehehehehehe

  9. Qual é o bichinho da foto do Jardim Zoológico, na beira de pedras do lago? Filhote de capivara, cotia, castor?
    Ah, e os jacarés são uma graça mesmo. Principalmente com batatas rosti, em Bonito. Uma delí­cia…

  10. Eu acho que era um filhotinho de capivara, Arthur, mas não tenho mais certeza…

    Você provou jacaré mesmo em Bonito? (Não necessariamente com batatas rosti… 😉 ) Eu não tive coragem, não – sou fresca pra essas coisas…

  11. Ih, Carla. Quando criança, meu sorvete preferido era de pistache!
    Também gastei algumas horas no zoo, os felinos são os meus preferidos, ao lado das lhamas e seus familiares. Aqueles roedores não são capivaras. São cotias – eu acho…

    Carla, vou para o Atacama, tem alguma dica? Já li seu post e um blog (onde vc tb comentou) indicado pelo Ricardo.

  12. Não tenho dicas novas, não, Alexandre… Já faz um tempão que fui ao Atacama, as minhas podem até estar meio fora do prazo de validade. Mas, de qualquer forma, não deixe de conferir a happy hour do Café Adobe – acho que eles ainda fazem uma fogueira (e tomara que mantenham a tradição de oferecer 2 piscos sour pelo preço de 1…) Qual foi o blog que o Riq te indicou? Se não tiver sido o do Arthur, eu indico agora: http://agoravai.wordpress.com

  13. ehehe não estragou nem um pouco … e isso porque minha esposa machucou os dedos andando e o cheiro do ape (que nao sei do que é e dei-lhe o nome de `cheiro argentino`) fez um estrago alérgico nela … tosse toda hora, um horror. mas passamos o dia fora do ape para isso não acontecer. ela até queria mudar para bsas hahahah como é q vcs chamam isso mesmo ??

    fui no zoologico e adorei ! muito legal poder dar comida aos animais e as construções onde eles ficam.

    acho que esse bicho se chama ratao do banhado no brasil ou Nutria e os outros que parecem um canguru de quatro patas são os Patagonian Mara

    olha esse outro zoo carlinha, para a proxima viagem com o Jonas http://tommyelrodante.blogspot.com/2008/09/zoo-de-lujn.html

  14. Hahaha… Ela virou “vibana”, Mac! Significa “viciados em Buenos Aires não-anônimos” – o copyright é da Mô Gribel http://mogribel.wordpress.com 😉

    Super obrigada pela info dos nomes dos bichinhos – a essa altura eu já confundi tudo… E pela dica do zôo de Luján!

  15. Nossa, que lindo é o zoo de Palermo! Tinha me programado para ir lá, mas na última hora decidimos por Luján, na cidade de mesmo nome, distante uns 100 km de Buenos Aires. Não tem esta sofisticação de Palermo, mas valeu demais a visita.

    É o único no mundo em que se entra na jaula dos animais… uma experiência fantástica!!

    Adorei o jardim japonês! Fofo!!

    Bjos

  16. Fê, eu só descobri ontem essa “particularidade” do Zôo de Luján, quando o Mac me deu o link… Fica pra próxima! 😉

  17. Carla:
    Esse bichinho é um ratao-do-banhado! Tem cara de capivara e um rabo bem comprido! Quando estive no Zoo também fotografei-o porque eles ficam solto né?
    Aproveitando… Vc levou seu sobrinho em Temaiken? Em janeiro estarei em B. Aires pela terceira vez e queria muito levar minha filha!

  18. Carla, adorei o estilo do moço, de óculos e banguelinha!! Um charme só!!!

    Também achei a quadra do Village Recoleta deprê total! Meu marido foi bem faceiro achando que ia assistir os jogos das eliminatórias da Copa no Locos por Futebol e ficou bem decepcionado qdo viu que nào existe mais!

  19. Pois é, Débora, o Locos por el Fútbol fechou, o La Caballeriza também, e até o Freddo que ficava ao lado dos cinemas, dentro do shopping… Deprê mesmo!

    O menino tá cheio de estilo mesmo, né? Não é à toa que eu sou coruja… 😀

  20. Arthur, você está me saindo um projeto de Anthony Bourdain… 😉

    Vitor, obrigada pela visita! Vou te incluir no blogroll, sim!

  21. Carla, esses posts tão dando uma vontade danada de voltar a BsAs. Filhota e nós aproveitamos um monte quando ela tinha 1 ano e meio. E agora a lista de coisas para fazer na próxima vez está aumentando!

  22. Luciano, eu mesma fiquei surpresa de ver o quanto se pode aproveitar Bs.As. com uma criança – também deixei uma lista de coisas por fazer para a próxima vez! 😉 Com quantos aninhos está a filhota agora? Será que já não é mesmo hora de voltar? 😀

  23. Carla, o Anthony Bourdain é que se inspirou em mim. Inclusive tenho um processo de plágio contra ele que já corre na justiça americana há uns 15 anos, entre vai-e-vem de recursos.

  24. Hahaha… Estou esperando a estréia do seu programa na TV, então, Mr. Arthur Bourdain! 😉 Quem sabe assim eu me “desvicio” do seu imitador…

  25. Olá Carla. Primeiro quero lhe dizer que AMEEEEEI seu blog! Um dos melhores de viagem, bem informativo mesmo!! Eu não sabia que em Buenos Aires tem parques tão bonitos como esses! Vou agora em março com meu namorado e gostaria de umas dicas sobre esses parques. Eles são próximos uns dos outros? É fácil de achar no Palermo?
    OBS: Você sabe algo sobre os hotéis Principado ou o Facon Grande?

    Muito obrigada desde já Carla. Seu blog é uma mão da roda de verdade!

  26. Aline, os parques são todos próximos uns dos outros, mas quase todos são imensos, então é bem cansativo ir a mais de dois no mesmo dia. Uma boa forma de combinar é o Jardín Japonés com o Parque de Palermo (incluindo o Rosedal) e o Jardín Botánico com o Jardí­n Zoológico. São, sim, bem fáceis de achar, não se preocupe.

    Sobre os hotéis, não conheço o Principado. Já me hospedei no Facón Grande, e gostei bastante, mas soube que ele estava em obras – vale a pena conferir. No fim de janeiro fiquei no Lafayette, que fica bem pertinho do Facón. Também recomendo! 😉

  27. Olá carla. Você é ótima! Muito obrigada pelas dicas!! Vi suas fotos e fiquei com muita vontade de conhecer o Rosedal. Com certeza irei. Vou na segunda semana de março e já selecionei e imprimi algumas dicas suas. Muito obrigada mesmo. Se tiver algum restaurante que tenha gostado e quiser me indicar, agradeço rs.

    OBS: Seu blog me dá muita vontade de viajar. Amei as fotos do Peru.

    Beijossssssssss

  28. Aline, faz tempo que não experimento uns restaurantes novos em Bs.As…. Tou até sentindo falta, porque, das últimas vezes, tenho repetido muito os que já conheço, que até estão aqui no blog. Na semana passada, entretanto, fui ao L’École de Gastronomie, na Recoleta, e amei! A comida é uma delícia, e, se você for para almoçar, o menu executivo sai entre 33 pesos (2 pratos) e 39 pesos (3 pratos), e inclui uma taça de vinho. Dá uma olhadinha: http://www.guiaoleo.com.ar/detail.php?ID=1874#

  29. Ola, Carla

    Adorei seu blog, estou planejando ir para Buenos Aires no dia 25/05 e ficar 4 noites, vou com meu marido e vou levar meu filho de 4 anos e minha filha de 6 meses. Acredito que com ele as coisas serao faceis e com um bebe o que vc acha? e’ facil passear com carrinho de bebe nos lugares? Obrigada…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *