Chá de cadeira

Para a maioria das pessoas que sofre com o soroche, a viagem de avião de Cuzco para Lima costuma trazer uma boa notícia: o alívio imediato de qualquer sintoma provocado pela altitude. Lima está situada ao nível do mar – e assim pode-se deixar para trás todos os incômodos que caracterizam o mal de altitude, como dores de cabeça e enjôos.  Entretanto, antes que se possa dar as boas-vindas ao conforto da vida ao nível do mar, a altitude de Cuzco ainda causa um pequeno mal-estar ao viajante, por assim dizer, mais apressado…

Antes de prosseguir, tenho que confessar que sou uma viajante meio apressadinha… Não é que eu não curta certos momentos de reflexão, mas eu tenho uma natureza dinâmica e irrequieta, e essa história de ficar sentada vendo a vida passar me deixa definitivamente estressada – coisas do signo de Áries, diriam alguns… 😉 Eu sou uma daquelas pessoas que gostam (de verdade!) de acordar cedo – e, em uma viagem, aproveito esse gosto  para planejar os deslocamentos de uma cidade a outra logo pela manhã, de modo a aproveitar ao máximo o dia na cidade de destino.

A própria altitude de Cuzco, entretanto, me preparou uma armadilha…  É comum que, por causa da altitude, haja nevoeiros pela manhã e o aeroporto permaneça fechado por várias horas. Foi o que nos aconteceu – nosso vôo estava marcado para as 07:55h da manhã, o que nos fez chegar ao aeroporto pouco antes das 07:00h.

O horário original do vôo

O horário original do vôo

Qual não foi a minha surpresa (e a minha decepção!) ao constatar que o vôo só tinha previsão de decolagem para depois do meio-dia!

O horário previsto para a decolagem

O horário previsto para a decolagem

Vale tecer mais alguns elogios à TACA: recebemos não apenas as informações necessárias, mas também ótimos sanduichinhos, água e café. Passageiro da TACA não passa fome, não… :mrgreen:

Constatado o inevitável, que só chegaríamos a Lima à tarde, resolvemos então passear pelo pequeno aeroporto de Cuzco. Passamos algum tempo na livraria, compramos alguns livros e revistas, demos uma olhada nas lojinhas de artesanato e souvenirs e acabei me perguntando se não teria sido uma boa idéia viajar como los peruanitos abajo… 😉

Meios de transporte alternativos... ;-)

Meio de transporte alternativo… 😉

12 thoughts on “Chá de cadeira

  1. Carla, seu jeito de contar suas viagens é definitivamente cativante. Já estava sentindo falta de um post novo e que legal poder conhecer um pouquinho do Peru pelos os seus olhos.

    Virou mania passar por aqui quase todos os dias, colher umas informações sobre Buenos Aires (parte do planejamento) e saber das novidades.

    Como minhas amigas não compartilham dessa minha “loucura” por viajar, seu blog e o site do Riq tornaram-se ponto de encontro para mim.

    Então, conta tudo.

  2. Jussara, acho que todos nós temos uma história parecida para contar… 😉 Por isso muitas amizades que nasceram no VnV vêm se firmando ao longo do tempo no mundo real – é muito bom encontrar os nossos pares!

  3. Carla, ainda bem que você não resolveu encarar esse meio de transporte alternativo. Eu fiz isso de Puno para Cuzco e confesso que foi uma situação bem desagradável… 🙁

    Já os souvenir são uma gracinha, né? 😉

  4. É mesmo, Camila, me lembro que você contou que a viagem foi uma odisséia… Mas os souvenirs são mesmo lindinhos, né?

  5. E ainda por cima é ariana como eu. Também tenho essa fama de apressadinha.

    Acho que os atrasos são comuns no Peru. Quando estive la ainda era a AeroPeru e o voo atrasou mais de tres horas, mas eles tambem serviram um lanchinho para agradar os passageiros.

  6. Esse foi o nosso único atraso, Bernardette – tanto o vôo de Juliaca a Cuzco, pela Lan Peru, quanto o de Lima a São Paulo, na volta, saíram direitinho no horário.

    Então somos do mesmo signo! De que dia é você? Eu sou bem do início, 22 de março! 😉

  7. Eu sou do dia 28 de março , bem pertinho. Eu sou uma ariana típica, ansiosa,impaciente e brigona, mas um cão que ladra e não morde.

  8. Arthur, não consigo te imaginar resmungando desse jeito… Mas sei que os taurinos também têm uma paciência daquelas – e que o problema vem quando resolvem abusar dessa paciência… Acertei? 😉

    Nossos aniversários são mesmo pertíssimo, Bernardette! E eu sou bem assim também – fogo de palha! 😀

  9. No Tatio, Mari? Imagino que tenha sido – é o passeio mais alto do Atacama… Está a 4300 m de altitude, o meu record! 😉 Só pra comparar: San Pedro de Atacama está a mais ou menos 2300 m, regula em altitude com Machu Picchu. Cuzco está a 3400 m – vale ficar atenta lá, e caprichar no chazinho de coca!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *