Primeira escala: Montevidéu

O Norwegian Sun ancorado no porto de Montevidéu

O Norwegian Sun ancorado no porto de Montevidéu

A primeira escala do nosso cruzeiro foi Montevidéu, logo no dia seguinte ao embarque. A previsão era permanecer no porto das 7:00 h da manhã às 4:30 h da tarde.

Antes de mais nada, é preciso dizer que faz muita diferença fazer uma escala em uma cidade que já conhecemos. Fazia 3 anos que tínhamos passado alguns dias em Montevidéu, então o sentimento geral era basicamente de saudade. Pensamos em rever alguns lugares, dar uma volta pelo centro histórico, comer alguma coisa no Mercado do Porto, tudo no ritmo tranqüilo que as férias merecem… 😉 Afinal, uma escala de cruzeiro  compreende apenas algumas poucas horas – e não dá pra abarcar tudo o que uma cidade tem para oferecer em tão pouco tempo…

O nosso passeio foi mais ou menos assim: caminhamos pelas ruas da Ciudad Vieja até a Peatonal Sarandi, na direção da Plaza Matriz…

Peatonal Sarandi - a caminho da Plaza Matriz

Peatonal Sarandi – a caminho da Plaza Matriz

Caminhamos sem pressa, observando os prédios antigos…

Uma esquina da Ciudad Vieja

Uma esquina da Ciudad Vieja

Um café na Ciudad Vieja

Um café na Ciudad Vieja

Logo chegamos à Puerta de la Ciudadela, já em plena Plaza Independencia:

Puerta de la Ciudadela

Puerta de la Ciudadela

Demos uma volta pela praça, admirando os prédios históricos, como o Palacio Salvo, o Palacio Estevez e o Teatro Solis:

Plaza Independencia / Palacio Salvo

Plaza Independencia / Palacio Salvo

Palacio Estevez

Palacio Estevez

Teatro Solis

Teatro Solis

Como era uma 2a.f., não havia visita guiada no teatro. Ficou para uma outra ocasião, e continuo devendo…

Logo decidimos tomar o rumo de volta ao porto:

Ruas da Ciudad Vieja

Ruas da Ciudad Vieja

Chegando ao Mercado do Porto

Chegando ao Mercado do Porto

A nossa idéia não era reembarcar no navio, mas sim ir ao Mercado e talvez escolher um lugar para almoçar…

Mercado del Puerto de Montevideo

Mercado del Puerto de Montevideo

O Mercado del Puerto

O Mercado del Puerto

Carnes na parrilla

Carnes na parrilla

Passeamos pela parte de dentro do Mercado, que nem estava muito cheio – mesmo assim, fazia muito calor, e não achei que seria muito agradável almoçar ali… Além disso, tenho que confessar que a atmosfera roots do Mercado não é muito a minha praia…

Acabamos escolhendo a varanda do El Peregrino, onde pedimos uns petiscos e umas Patricias… 😉

El Peregrino

El Peregrino

Varanda do El Peregrino

Varanda do El Peregrino

Ótima companhia para um dia de calor! :D

Ótima companhia para um dia de calor! 😀

Por fim, decidimos voltar ao navio, almoçar por lá mesmo e curtir a piscina o resto da tarde… :mrgreen:

Daria para ter feito mais nessa parada em Montevidéu? Sem dúvida, apenas não foi a nossa escolha ir a outros lugares porque, repito, já conhecíamos a cidade e preferimos curtir um dia sem pressa…

* Minha sugestão *:

Para quem tem Montevidéu como uma escala de cruzeiro, curta como foi a nossa, a minha sugestão seria tomar um táxi no porto logo ao desembarcar e ir até Punta Carretas / Pocitos.  É gostoso fazer um passeio pelas Ramblas – a orla do Río de la Plata, que nessa região parece um mar. Como os cruzeiros normalmente aportam por lá no verão, o vento (massa polar!) na Rambla não será um problema – mas o ideal é que o dia esteja ensolarado e faça ao menos um pouco de calor!

Como o tempo é restrito e passa voando, eu não gastaria nenhum minuto com compras, e nem me lembraria que bem perto dali existe o Shopping Punta Carretas. Depois de um breve passeio, tomaria novamente um táxi para o centro de Montevidéu. Havendo tempo, iria até a Plaza de Cagancha, na minha opinião a mais bonita; senão, apenas observaria de dentro do táxi mesmo.

A próxima parada dependeria do nível da fome… 😆 Se fosse grande,  eu tomaria o táxi direto até o Mercado do Porto, escolheria um dos restaurantes para almoçar e deixaria para passear pelo centro histórico à tarde. Mas, se ainda fosse muy temprano, ficaria na Plaza Independencia, para observar os monumentos e a arquitetura. Atravessaria então a Puerta de la Ciudadela  em direção à Plaza Matriz, onde faria um pequeno desvio para ver se o Café Brasileiro, na Calle Ituzaingó, está aberto (estava fechado quando eu fui…) Então passaria um tempinho perambulando pelas ruazinhas do centro histórico, já no caminho de volta ao porto, onde escolheria um restaurante para almoçar.

Em qualquer das duas opções, procuraria fazer um almoço rápido, para aproveitar mais tempo nos passeios, que seriam irremediavelmente corridos. O truque, como sempre, é lembrar que essa não precisaria ser a única visita à cidade – se não for possível ver, experimentar ou fazer algo, é sempre possível (e delicioso) voltar! 😉

Veja também:

Montevidéu no Idas & Vindas

Montevidéu no Viaje na Viagem, do Ricardo Freire

Montevidéu n’O Descobrimento da América +, do JB

Montevidéu no Dividindo a Bagagem, da Lu Malheiros

4 thoughts on “Primeira escala: Montevidéu

  1. Pefeito esse roteiro para um dia,acho q ue essas paradas de navio so dão uma amostrinha do que e a cidade.

    Eu fiz a visita guiada ao teatro Solis, é muito interessante.

    Montevidéu é uma cidade muito agradavel, mas sempre no verão. O vento na rambla é insuportavel em outras epocas do ano.

  2. Pois é, a primeira vez que fui a Montevidéu foi no inverno, em 96 – e voltei a ter um gostinho daquele frio há uns 10 dias, no fim de semana que passei lá. Eu sei que a maioria das pessoas acha que é frio demais, mas sabe que eu até gosto? 😉

  3. Pingback: Viajando na Blogosfera: América do Sul

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *