Fim de tarde no Las Cumbres

Depois do pôr-do-sol espetacular que tí­nhamos visto no Casapueblo no dia anterior, eu imaginava que seria difí­cil encontrar um mais bonito… Mas Punta é famosa pela profusão de locais de onde se pode admirar um belo pôr-do-sol, e nós estávamos a caminho de um deles: o Hotel Art Las Cumbres.

Chegando ao Las Cumbres

Não ter ido ao Las Cumbres tinha sido uma das minhas grandes frustrações na viagem de 2007, então eu tinha grandes expectativas, o que é sempre um tanto quanto perigoso, porque pode trazer mais frustração…

Eu, Paulinho e JB

Luz de fim de tarde…

Fizemos uma reserva para o chá da tarde – mas eu nem pensei em chá ou qualquer outra coisa quando vi o quanto o lugar era maravilhoso! Fomos direto para o lado de fora, todos impressionados com o visual… De novo, não vou nem tentar transmitir em palavras… 😉

Depois dessa overdose de beleza, entramos para o salão de chá. E… sinceramente? Eu voltaria ao Las Cumbres a qualquer momento, me hospedaria lá de bom grado, mas não faria questão de tomar o chá, não… Talvez eu tenha ficado mal acostumada pelo chá do Hotel Alvear, de Buenos Aires, mas não vi muita graça!

Nada como amigos ao redor de uma mesa…

Quanto ao hotel em si, essa é uma outra história… Eu adoraria voltar a Punta e me hospedar no Las Cumbres – aliás, o melhor é plagiar o Riq e dizer logo que eu queria MORAR no Las Cumbres… 😀

Eu “morando” no Las Cumbres… 😉

Simulei agora uma reserva no site do próprio hotel, e vi apartamentos disponí­veis para outubro a US$ 218. Não é barato, mas arrisco afirmar que valerá cada centavo… Eu guardaria a opção na manga como uma ótima alternativa para uma última noite em Punta, em grande estilo! E a turminha abaixo concorda comigo – em gênero e número… 😀

Andréa, JB, Clyffson, eu, Marcio e Paulinho

4 thoughts on “Fim de tarde no Las Cumbres

  1. Só voce para transformar Punta em um lugar sublime, seus relatos são pura poesia. Estou adorando

  2. E eu estou adorando ler, nunca pensei que alguem pudesse transformar Punta em um lugar tão poético e sublime, para mim a cidade sempre foi uma antí­tese do uruguai, modernosa, cafona, uma ode ao mau gosto e a extravagância dos emergentes brasileiros e argentinos, mas voce com a sua sensibilidade conseguiu encontrar uma outra cidade, ate no Cafonrad , voce buscou elegância.

  3. Bernardette, Punta é tudo isso também… 😆 Mas eu sempre acho que em todo lugar dá pra encontrar a “nossa praia”…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *