Escala de cruzeiro em Punta del Este

Não, eu nunca fiz uma escala de cruzeiro em Punta, nem pretendo ser expert no assunto… Mas, tendo ido à cidade em duas ocasiões, e em épocas do ano diferentes, posso compartilhar algumas impressões que talvez ajudem quem está procurando decidir o que fazer no pouco tempo disponível na cidade.

Vista do porto

O primeiro ponto que é necessário ter em mente quando se visita uma cidade em uma escala de cruzeiro é que, não, esse tempo NUNCA vai ser suficiente para se conhecer o lugar. Uma escala de cruzeiro, para ser bem aproveitada, deve ser vista como um aperitivo ao invés da refeição completa, ou como um trailer de cinema no lugar do filme. Uma vez que essa idéia seja realmente absorvida, pode-se aproveitar a escala sem maiores dramas… :mrgreen:

A ponte de “corcovas”

Observando as escalas em Punta de duas grandes companhias que operam cruzeiros no Brasil, a MSC e a Costa Cruzeiros, dá pra notar que o tempo em terra é bastante limitado. Por exemplo, no cruzeiro do MSC Opera que parte de Santos no dia 19/12/2010, o tempo previsto em Punta vai apenas das 13:00 às 19:00h. Considerando que até o desembarque mais uma hora pode ser perdida e que é preciso retornar ao navio com cerca de uma hora de antecedência, o tempo em terra é facilmente abreviado para 4 horas apenas. Já o itinerário do Costa Victoria, que parte do Rio de Janeiro no dia 26/12/2010, prevê a chegada em Punta para as 13:00 e a partida para as 20:00h, ou seja, oferece apenas uma horinha a mais em terra.

Cores do pôr-do-sol em Punta

Claro, a solução mais prática que vem à mente de imediato é “vou contratar um city-tour, assim vejo a cidade toda dentro do tempo disponível e não corro o risco de perder o navio”. Sim, é fato. E, para quem está interessado em ver o máximo possível no pouco tempo oferecido, realmente não vejo solução mais apropriada.

A torre do L’Auberge

Mas, para quem tem aquela velha alergia aos city-tours, como essa aqui que vos fala, qual seria a solução? 😉 O primeiro passo é saber que será preciso fazer várias escolhas…

*Minhas sugestões*:

Eu descartaria de imediato uma ida à praia. Tudo bem, no meu caso pode ser fácil falar, porque moro em uma cidade praiana, e tenho a praia à minha disposição o ano todo… Mas, considerando que as praias mais badaladas de Punta estão distantes do porto, em La Barra, boa parte do tempo disponí­vel se perderia no deslocamento – além disso, quer coisa mais chata do que ficar na praia prestando atenção no relógio, com medo de perder o navio? Não, a praia definitivamente não é uma boa idéia…

Por outro lado, também não adianta se concentrar no pôr-do-sol, porque no verão o sol se põe bem tarde, e todos já estarão a bordo do navio. Além disso, não seria nada sensato estar longe do porto perto da hora de reembarcar, porque nunca se sabe como estará o caminho de volta, e não é folclore que o navio não espera os retardatários – não espera MESMO!!!

A praia de José Ignacio

A idéia, então, seria curtir o que Punta tem de mais caracterí­stico sem se distanciar muito do porto. Algumas possibilidades de roteiro me vêm à cabeça – mas elas são excludentes, é IMPOSS͍VEL fazer tudo isso em algumas poucas horas…

Uma obra de arte em si…

Plano A:

Para quem tem a imagem de Punta associada às curvas brancas do Casapueblo, uma idéia seria almoçar no navio mesmo antes de desembarcar, tomar um táxi e rumar direto para Punta Ballena. O trajeto de ida e volta consumiria uns 40 minutos – restringindo a visita ao museu a pouco menos de 1 hora, ainda sobrariam 2 horas e meia para passear pela Pení­nsula com calma.

Plano B:

Quem não fizer questão de sair da Pení­nsula pode aproveitar um pouco da gastronomia local sem que esse tempo faça falta. A minha sugestão seria um almoço no El Secreto ou no Virazón, bem em frente ao porto. Vale, claro, experimentar um bom clericot! Depois do almoço, ainda daria tempo para passear pela Avenida Gorlero e adjacências, dar uma espiada nas vitrines, e até entrar no Conrad para tentar a sorte…

Plano C:

Para quem busca uma Punta mais tranqüila, uma idéia seria também almoçar no navio antes do desembarque, deixando ainda uma fominha para experimentar os waffles do L’Auberge. O plano seria tomar um táxi direto para lá, comer a sobremesa e voltar para passear um pouco na Pení­nsula. O trajeto de ida e volta do porto ao L’Auberge não vai tomar mais do que 30 minutos, o que ainda deixa bastante tempo disponí­vel para aproveitar…

Pôr-do-sol no Casapueblo

Pôr-do-sol no Casapueblo

Essas são apenas algumas dentre as muitas sugestões possí­veis. Seja qual for a opção, a minha dica é: não sofra pelo que não deu pra fazer, aproveite a sua escolha, e faça planos para voltar depois com calma, para ficar uns dias! 😉

15 thoughts on “Escala de cruzeiro em Punta del Este

  1. Pingback: Point Of Sale Pos Terminals A Global Strategic Business Report | Actual Percentil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *