Dobrando o Cabo Horn

Chegando ao Cabo Horn

No dia seguinte finalmente chegamos ao Cabo Horn. Demos muita sorte com o mar, que não estava revolto como é comum naquela região. Infelizmente não posso dizer o mesmo do clima – pegamos bastante chuva, além de muito vento forte…

O povo reunido no deck da piscina

Todos receberam na cabine, na noite anterior, um convite para participar de uma “cerimônia de batismo” na chegada ao Cabo Horn, no deck da piscina. Meu desconfiômetro apitou na hora: “Batismo? Piscina? Com esse frio? Isso só pode ser alguma piadinha de mau gosto…” :mrgreen:

O “batismo”… 😉

Vista de longe, a brincadeira não deixou de ser engraçada… Quem se aventurou a arriscar um bocado de água gelada na cabeça foi “batizado” pelo capitão do navio – eu, claro, assisti a tudo do deck superior, rindo um bocado e fazendo as minhas fotos em paz…

O Cabo Horn

Logo depois pudemos ver o famoso Cabo Horn de perto, fizemos a circunavegação, foi super bacana. O Norwegian Sun é um navio grande demais para aportar ali, então não há desembarque no Cabo Horn nesse cruzeiro, como há quando os navios são menores. Mas eu fiquei bem satisfeita mesmo assim!

Certificado “oficial”!

E não é que, mesmo sem a água gelada na cabeça, também ganhamos os certificados que comprovam que circunavegamos o Cabo Horn?!? Acho que vou inclui-lo no meu currí­culo… 8)

Por curiosidade, o poema do certificado é de autoria de Sara Vial, e está inscrito (em espanhol, no original) em um monumento lá mesmo no Cabo Horn.

3 thoughts on “Dobrando o Cabo Horn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *