Dias 11 e 12, 05 e 06/01 – Cingapura

Finalmente, a VAM chegou à Ásia!

E, finalmente, depois de um longo tempo sem postarmos nada, a VAM chegou à Ásia!!!

Marina Mandarin @ Marina Bay
Vista da janela do quarto
Vista da janela do quarto

Com o atraso do vôo a partir de Frankfurt, a VAM chegou a Cingapura muito tarde – e ainda perdeu 7 horas no fuso horário. Resultado: fomos direto para o hotel, fizemos um lanche, admiramos um pouco a bela vista da varanda do quarto, mas não saímos para passear.

Sightseeing

Na manhã seguinte, para otimizar o pouco tempo que tínhamos para turistar, resolvemos comprar um ticket para um ônibus de sightseeing do tipo hop on hop off – ou seja, podíamos descer em qualquer parada, fazer o nosso passeio e tomar outro ônibus depois. Vale a pena comprar o ticket mais caro, da linha vermelha, que custa SGD 23 (cerca de US$ 20), pois esse ticket dá o direito a utilizar também as outras linhas, a amarela e a marrom.

Little India
Little India
Templo Sri Veeramakaliamman

Nossa primeira parada foi em Little Índia, que achamos interessante por sua arquitetura peculiar, de fachadas muito coloridas. Fizemos um visita ao Templo Sri Veeramakaliamman.

Mesquita do Sultão
Mesquita do Sultão

Tomamos novamente o ônibus e descemos perto da Mesquita do Sultão. Infelizmente chegamos no horário de almoço, quando a mesquita está fechada para visitas turísticas. Passeamos pelo bairro e visitamos algumas lojas que vendiam produtos árabes.

Raffles Hotel
Raffles Hotel

Fizemos a nossa terceira parada no célebre Raffles Hotel, um dos principais pontos turísticos de Cingapura.

Raffles Hotel
Um brinde com o famoso Singapore Sling!

No Raffles foi criado o famoso drink Singapore Sling – e nós fomos conferir se a fama é justificada… Aprovamos!!! ;-)

Buddha Tooth Relic Temple
Maitreya, o Futuro Buda

Nossa quarta parada foi no Buddha Tooth Relic Temple. Este não é o templo budista mais importante de Cingapura, mas foi o mais impactante – não apenas por ter sido o primeiro, mas também por ser belíssimo e por termos chegado em meio a uma cerimônia, o que aumentou a carga emocional da nossa visita.

Templo Sri Mariamman
Templo Sri Mariamman
Templo Sri Mariamman

Na mesma região, encontra-se também o Templo Sri Mariamman, que visitamos brevemente. Quiseram nos cobrar pelas fotos do interior do templo…

Thian Hock Keng
Thian Hock Keng
Thian Hock Keng

Caminhando pelas ruas sinuosas de Chinatown, chegamos então ao Templo Thian Hock Keng, este, sim, o mais famoso e significativo de Cingapura.

Piscina do Marina Mandarin
Piscina do Marina Mandarin

Ao fim do nosso passeio, quando retornamos para o hotel, decidimos relaxar com um revigorante mergulho e uma bela cerveja na piscina… Pensamos que dormiríamos como bebês, mas o jet lag nos proporcionou mais uma noite de insônia… ;-)

Dia 10, 04/01 – Milão

Hotel Carlyle Brera
Corso Garibaldi

Castello Sforzesco
Castello Sforzesco
Castello Sforzesco

Caminhamos em direção ao Castello Sforzesco, uma construção renascentista que hoje em dia abriga exposições de arqueologia, numismática, mobiliário, antigüidades e pinturas.

Feirinha próxima ao Duomo

Após a visita ao castelo, tomamos a Via Dante e seguimos em direção ao Duomo, para visitá-lo à luz do dia.

A nova torre do Duomo…

Ao chegar à Piazza del Duomo, tomamos um susto, porque contamos 136 agulhas!!! :shock: Fixamos melhor o olhar e logo percebemos que se tratava de uma grande árvore de Natal, e não mais uma agulha… :lol:

Já que estávamos ao lado da Galleria Vittorio Emanuele, resolvemos passear por ela mais uma vez, para poder apreciar sua estrutura com luminosidade natural.

Via Montenapoleone

Pinacoteca di Brera

Saindo da Via Montenapoleone, começamos nosso caminho de volta ao hotel, e passamos pela Pinacoteca di Brera, que possui o melhor acervo de arte de Milão.Na própria Via Brera, bem próximo à Pinacoteca, há várias opções de bares e restaurantes com preços mais em conta do que os praticados na região do Duomo.

Rumo à Ásia
Rumo à Ásia

À tarde, deixamos o hotel rumo ao aeroporto de Linate, onde tomamos um vôo da Lufthansa com destino a Cingapura, com conexão em Frankfurt.

Nossa intenção, enquanto planejávamos o roteiro da VAM, era tomar o vôo direto da Singapore Airlines de Milão a Cingapura (o único vôo direto dessa rota pela Star Alliance). Entretanto, esse vôo estava lotado ao longo dos primeiros 15 dias de janeiro, o que inviabilizava essa opção. (Vale ressaltar que compramos o bilhete com muito tempo de antecedência). Nossa alternativa foi o vôo da Lufthansa – infelizmente, nossa conexão em Frankfurt sofreu mais de 2 horas de atraso por causa de overbooking.

Somando-se 1 hora de vôo até Frankfurt, 1:30 hora de espera pela conexão, as 2 horas de atraso e as 7 horas de fuso horário da Itália para Cingapura, perdemos o primeiro dia que tínhamos reservado para aproveitar a cidade. Mas tudo bem: a VAM tinha chegado à Ásia! ;-)

Dia 9, 03/01 – Gênova e Milão

Residência no Corso Italia

Depois de sair do hotel, fomos direto para a casa da Andreia, onde deixamos nossa bagagem. Descemos para caminhar um pouco pelo bairro onde ela mora e aproveitar o belo dia de céu azul.

Corso Italia e a Igreja de Boccadasse
Boccadasse
Boccadasse
Praia pública em Gênova

Passeamos pelo Corso Italia em direção a Boccadasse – que nos lembrou Jurujuba. Quem conhece Niterói vai nos entender… ;-)

Almoço na casa da Andreia
Pansotti genovês

Voltamos então para almoçar com a Andreia, que nos preparou mais um prato tipicamente genovês – o pansotti, que tem recheio de espinafre e molho de nozes.

Estação Piazza Principe
Eu e Andreia na estação

Depois do almoço, a Andreia foi nos levar à estação Piazza Principe para embarcarmos no trem com destino a Milão, em uma viagem de cerca de 1:40h.

Teatro Scala, Milão
Galleria Vittorio Emanuele

Chegamos no final da tarde em Milão e, após fazer o check-in no hotel, saímos caminhando em direção ao Teatro Scala e à Galleria Vittorio Emanuele.

Interior da Galleria Vittorio Emanuele

A galeria tem a forma de uma cruz, com o centro octogonal feito em mosaicos, representando os quatro continentes: Europa, América, Ásia e África. Sua característica mais marcante é o telhado de vidro, em que o metal e o vidro foram usados pela primeira vez na Itália como parte da estrutura, e não apenas como decoração.

Para dar sorte…

O piso é decorado com mosaicos com os signos do zodíaco. Diz a tradição milanesa que pisar nas partes genitais do touro traz boa sorte… Pisamos! :D

Vista noturna do Duomo

Saímos da galeria apenas para ter uma impressão noturna do Duomo, mas logo voltamos, porque o frio era intenso.

Restaurante Galleria
Auto-aquecimento… ;-)
“O” nhoque… :lol:
Um brinde!

Mesmo sabendo que os restaurantes dentro da galeria são turísticos e inflacionados, resolvemos jantar em um deles. Escolhemos o Galleria, que nos pareceu o mais acolhedor. Nosso jantar nesse dia foi um saboroso nhoque acompanhado de um excelente vinho tinto, que nos aqueceu para a caminhada de volta ao hotel… ;-)

Dia 8, 02/01 – Gênova

Nervi

No dia seguinte pela manhã, enquanto a Andreia se ocupava das crianças, fomos  fazer um passeio em Nervi, um bairro de Gênova um pouco mais afastado.

Fachadas com pintura trompe l’oeil
Fachadas com pintura trompe l’oeil

Uma característica marcante das construções da área de Gênova são as pinturas em trompe-l’oeil, que criam uma ilusão de volumetria nas fachadas dos edifícios.

Fachadas com pintura trompe l’oeil

O grande número de jardineiras nas janelas nos chamou a atenção por mostrar o cuidado em embelezar a cidade.

Uma linda villa próxima ao mar

A principal atração de Nervi – a Passeggiatta – pode ser acessada a partir da Via Oberdan, por meio de ruas onde existem villas tão bonitas quanto as da foto acima.

Passeggiatta Anita Garibaldi

Os habitantes locais se referem à Passeggiatta apenas assim, por desconhecerem a brasileira Anita Garibaldi…

Passeggiatta Anita Garibaldi
Águas límpidas do Mediterrâneo
A VAM na costa da Ligúria

Nos encantamos com a belíssima paisagem de que se pode desfrutar fazendo essa agradável caminhada.

Uma excelente guia

Na parte da tarde, a Andreia nos levou para um city-tour diurno pelo Centro Histórico de Gênova, o maior da Europa.

O “Arco do Triunfo” de Gênova
Marco do início do centro histórico de Gênova

Fazemos nossas as palavras que lemos no site Italy Zone:

Aos visitantes de Gênova aconselhamos, antes de mais nada, visitar o Centro Histórico da cidade, o maior da Europa, caminhando através dos típicos Caruggi (vias do centro histórico onde se passava de carruagens), ruas estreitas que compõem a paisagem, na descoberta de Edifícios Nobres, riquíssimas Igrejas antigas, pracinhas e ângulos típicos que “respiram” ainda hoje a atmosfera mercantil da época medieval.

Casa de Cristóvão Colombo
Porta Soprana

Começamos o nosso tour pelo que se pressupõe ser a casa onde viveu Cristóvão Colombo, bem ao lado da Porta Soprana, o portão leste da Gênova medieval.

Palazzo Ducale

Pela Via Porta Soprana chegamos então à Piazza Matteotti, onde se encontra o Palazzo Ducale, antiga casa dos doges de Gênova – hoje, o palácio, datado do século XVI, abriga um importante centro cultural.

Igreja de San Lorenzo
“Gosto muito de te ver, leãozinho…”

Continuamos então o nosso tour pela Via San Lorenzo e chegamos à Via de Scurreria, onde se encontra a Igreja de San Lorenzo (Duomo). Na sua entrada, pode-se ver a bela escultura de um leão que vigia a escadaria de acesso à igreja.

Palazzo San Giorgio

Seguimos então rumo ao Porto Antico, coração de Gênova e origem de sua riqueza e poder como centro naval nos séculos XI e XII. Nesta região  se  encontram duas das maiores atrações turísticas da cidade: o próprio porto e o Aquário. Dali também partem os ônibus que fazem sightseeing. Retornamos pelos vicoli de Gênova, para nós um grande labirinto… ;-)

Via Garibaldi – Palazzo Bianco
Via Garibaldi – Palazzo Rosso

Chegamos à Via Garibaldi, a primeira rua de Gênova, onde se encontram os primeiros palácios da cidade, como o Palazzo Bianco e o Palazzo Rosso. O Palazzo Bianco abriga hoje o melhor acervo de quadros de artistas genoveses do noroeste italiano; já o Palazzo Rosso exibe um grande acervo de  pinturas, como as de Caravaggio e outros, cerâmicas, mobílias e moedas.

Piazza de Ferrari
Árvore de Natal na Piazza de Ferrari

Terminamos o nosso passeio na Piazza de Ferrari, que faz a ligação entre o centro histórico e a parte moderna da cidade.

Restaurante “I Tre Merli” – o original
Restaurante “I Tre Merli”
Restaurante “I Tre Merli”
Os passageiros da VAM se deliciando em um típico restaurante italiano

Mais tarde, fomos com Andreia, Lorenzo, Marco e um amigo da família, jantar em um restaurante na região do Porto Antico, o I Tre Merli, que tem 4 casas na Itália e 4 em Nova York. Comemos uma foccaccia di Recco, feita com queijos típicos da região, acompanhada de uma bela taça de prosecco, para celebrar mais um excelente dia da VAM. :D

Atendendo a pedidos… ;-)

Dia 7, 01/01 – Gênova

O ano de 2011 começou para nós com uma longa viagem, usando vários meios de transporte. Primeiro, tomamos um táxi até o Aeroporto do Porto, onde embarcamos no vôo da Portugália (subsidiária da TAP) para Milão. Pousamos no Aeroporto de Malpensa e compramos, na máquina abaixo, o bilhete para o shuttle, que nos levou até a Estação Central de Milão.

Venda de bilhetes para o Malpensa Shuttle

A máquina oferece a opção de comprar os bilhetes em vários idiomas, inclusive em português. Mas, quando estávamos entrando no ônibus, vimos que alguns passageiros estavam adquirindo o seu bilhete diretamente com um funcionário da empresa na porta do ônibus. Vale ressaltar que, ao comprar com o funcionário, só se pode pagar em espécie, ao passo que a máquina aceita cartões de crédito.

Estação Central de Milão

O ponto final do shuttle fica praticamente em frente à bilheteria da estação. Pode-se também comprar os bilhetes nas máquinas automáticas – em ambos os casos, o pagamento pode ser feito com cartão de crédito. Após uma intervenção nos meios de acessibilidade da estação, ficou mais fácil alcançar as plataformas de embarque por meio de esteiras rolantes e elevadores.

A caminho de Gênova

A viagem até Gênova leva pouco mais de 1h e meia.

Mais um transporte utilizado pela VAM

Chegando em Gênova, fomos calorosamente recebidos na estação pela minha prima Andreia e seu filho mais velho, o Marco. Ficamos emocionados e até esquecemos de registrar esse momento! :D

Hotel AC Genova

Passamos rapidamente no hotel apenas para fazer o check-in e deixar a bagagem, e eles nos levaram para fazer um city-tour no início da noite. Como é inverno, esse “início da noite” significa por volta das 5:30 h da tarde…

Marco, Lorenzo, Lavinia, Andreia e Carla
Lorenzo, Marco, Lavinia, Andreia, Paulinho e Sofia (no carrinho)

Gênova foi incluída no percurso da VAM especificamente para fazermos uma visita a Andreia e Lorenzo e sua família – e para conhecer as gêmeas Sofia e Lavinia, nascidas no final de outubro.

Sofia e Andreia
Andreia e Lorenzo

Nesse dia, não nos preocupamos em fazer  muitas fotos – nosso principal foco foi curtir a companhia dessa família maravilhosa que nos recebeu com tanta hospitalidade! ;-)