Meu terceiro endereço portenho

A experiência de alugar apartamentos em Buenos Aires foi bem gratificante para mim nas duas vezes em que escolhi essa forma de hospedagem. Entretanto, nas duas últimas visitas que tinha feito à cidade, em janeiro/fevereiro de 2010 e em julho de 2011, o meu tempo de permanência não justificou a escolha de um apartamento, e acabei optando mesmo pelo bom e velho hotel.

Finalmente, depois de mais de 2 anos de intervalo, chegou a hora então de escolher o meu terceiro endereço portenho. E eu queria escolher um “lar” bem bacana, já que essa seria também a primeira vez em terras portenhas para uma pessoa muito especial: o meu namorado/marido, que não curte muito viajar… 😯

Emiti as nossas passagens aproveitando uma promoção de milhas reduzidas da TAM que quase nos deixou em Buenos Aires de vez… Explico: emiti a ida com 4.000 milhas, mas não consegui a volta nessa promoção de jeito nenhum! Como não tínhamos 15.000 milhas por cabeça pra voltar (e acho que não usaria tantas milhas assim pra um trechinho tão curto, mesmo que tivesse…), a princípio pensei em cancelar a viagem ou ficar por lá pra sempre… 😆 Busquei várias alternativas, e o jeito foi emitir a volta pela GOL, com 10.000 milhas pra cada um, mas disponível apenas para alguns dias depois da nossa data selecionada. Por causa desse quebra-cabeças, a semana planejada inicialmente acabou se transformando em 10 dias.

Eu tinha alguns pré-requisitos básicos que o apê deveria cumprir:

– boa localização na Recoleta ou no Barrio Norte;

– bom custo x benefício – não precisava ser super barato, já que não estávamos gastando com as passagens, mas também não poderia ser caríssimo;

– bom tamanho – não queria a sensação de claustrofobia se resolvêssemos “ficar em casa” de vez em quando…

– charme, beleza e aconchego – pelo mesmo motivo acima… 😉

O eleito foi esse sala-e-quarto que encontrei na BytArgentina, ao custo de US$ 500 por semana, situado na Azcuénaga quase esquina com a Avenida Las Heras. Não fiz as minhas próprias fotos do apê, porque achei as do site bastante fiéis à realidade – então copio as mais relevantes aqui…

O apartamento visto da porta de entrada

O fato de ser estruturado em térreo e mezzanino me agradou a princípio – a sensação de espaço é ótima! Mas logo cansei da brincadeira de subir escadas a toda hora…

Os ambientes da sala de estar e da sala de jantar

O apê tem 60 m2, que me pareceram super bem aproveitados. A divisão de ambientes é boa (no térreo, hall de entrada, cozinha, sala de estar, sala de jantar; no mezzanino, o quarto e o banheiro) com apenas uma ressalva – seria muito bom se houvesse ao menos um lavabo no térreo…

A sala de jantar e a cozinha americana ao fundo

Eu sou uma grande fã das cozinhas integradas à sala, e essa aí me ganhou: bonita, prática e bem equipada.

O quarto no mezzanino

O quarto também foi um ponto alto: bastante espaço, cama confortável, roupas de cama e travesseiros de qualidade e um excelente armário (na parede oposta à cama, que não aparece nas fotos).

O banheiro, no 2o. andar

O banheiro deixou a desejar, infelizmente… 🙁 Para um apartamento desse porte e desse preço, o chuveiro era lastimável: ninguém merece um fluxo baixo e desgovernado de água que exige secar o chão do banheiro todo a cada vez que se toma banho…

O pátio interno

Como o apê está situado no térreo, pensei que talvez pudéssemos ter problemas com o barulho da rua – mas, felizmente, não se ouve nada do trânsito da Avenida Las Heras. Por outro lado, tivemos o imprevisível barulho de uma obra em um dos prédios vizinhos…

No geral, o apê apresentou mais qualidades do que defeitos – tínhamos, por exemplo, aquecimento independente nos dois andares. Além disso, a proprietária mora no mesmo prédio, o que sempre ajuda na hora em que é preciso resolver qualquer coisa, como quando eu desliguei o aquecedor por acidente e não sabia ligar de novo… 😉

Um detalhe prático é que o metrô é bem distante, cerca de 10 quadras até a estação Pueyrredón da Linha D. Por outro lado, a Avenida Las Heras é farta em ônibus para todo canto – e eu acabei redescobrindo esse meio de transporte, que não usava lá desde a primeira vez em que visitei a cidade…

Mas isso é um assunto para outra hora…

19 thoughts on “Meu terceiro endereço portenho

  1. Pingback: O metrô chegará à Recoleta? | Idas e Vindas - Viagens e Aventuras

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *