Bus Turístico Buenos Aires – algumas impressões

Bus Turístico Buenos Aires

O dia escolhido para fazer o passeio no Bus Turístico foi uma 6a.f, véspera de feriadão brasileiro. Aproveitamos que a previsão do tempo dizia que seria um dia ensolarado e resolvemos garantir o passeio antes do aumento expressivo no número de turistas na cidade. Compramos os bilhetes pelo site, no cartão de crédito e com desconto de 5% para compras online – cada bilhete nos custou Ar$ 86, ou cerca de R$ 40. (Esses valores são apenas ilustrativos, já que a inflação argentina está alta, e os preços se modificam constantemente; além disso, o câmbio também está flutuando…)

Como não tínhamos meios de imprimir os bilhetes, anotamos o número da compra e fomos até o quiosque em frente ao Café La Biela, de acordo com as instruções que a atendente tinha nos dado no dia anterior. Ela confirmou a compra por telefone (não entendi a arcaicidade da coisa – a compra não poderia estar no sistema?) e logo nos entregou os bilhetes.

Confortavelmente instalados no andar de cima…

Os ônibus obedecem a horários diferentes no verão e no inverno. No dia em que fizemos o passeio, embora ainda fosse o final do mês de abril, o horário já era o de inverno – isso significa que o primeiro ônibus partia do Café La Biela, na Recoleta (parada no.19), às 10:00 h da manhã, em intervalos de 20 minutos. Começamos o nosso passeio logo no ônibus das 10:20 h.

O passeio funciona em esquema hop on, hop off: compra-se um bilhete, que pode ter duração de 24 ou 48 horas e, dentro desse período, pode-se usar o ônibus à exaustão. O percurso compreende boa parte do roteiro turístico da cidade – se feito sem paradas, dura 2:45 h. O turista tem o direito de descer do ônibus em quantas paradas quiser, e só precisa prestar atenção ao horário em que o último ônibus passa por aquele ponto…

Minha amiga Cláudia, sócia aqui no I&V, usou uma estratégia interessante ano passado, quando esteve em Bs.As. com o marido: primeiro eles fizeram todo o percurso sem descer do ônibus, apenas assinalando quais paradas lhes pareciam mais interessantes; em um segundo momento, foram conferir esses locais específicos de perto.

Nós fizemos diferente: usamos o ônibus turístico para visitar os lugares mais distantes de onde estávamos hospedados, e deixamos os pontos mais próximos para visitar por conta própria, a pé, de táxi ou de transporte público. Descemos do ônibus em La Boca, por exemplo, na Reserva Ecológica e no Barrio Chino, mas não no Rosedal ou no Teatro Colón. Chegamos em casa depois das 20:00 h, absolutamente exaustos, mas com a sensação de que o passeio tinha valido a pena.

No geral, o passeio me pareceu mesmo muito válido. O preço é justo, os fones com narração em vários idiomas são uma super mão-na-roda, o percurso é bem bacana e os funcionários foram sempre bastante atenciosos. No entanto, alguns pontos deixaram a desejar… Um deles diz respeito à pontualidade do serviço: mais de uma vez os ônibus chegaram com 10 a 15 minutos de atraso, o que, ao longo de um dia inteiro de passeio, significa muito tempo perdido! Outro ponto negativo é o número relativamente escasso de veículos, o que leva os ônibus a circularem lotados, dependendo do horário e do ponto do percurso. É quase impossível conseguir lugar no andar de cima partindo de La Boca, por exemplo; e fazer city-tour de pé em um ônibus cheio, só mesmo com autorização da FUNAI (né, Cláudia? 😆 )

Para aqueles que já conhecem a cidade e retornam para apresentá-la a quem está indo pela primeira vez, me pareceu o programa ideal: em um dia é possível dar conta de boa parte do circuito turístico, sem stress, sem atropelos, sem muitos gastos e com muita independência. Recomendo!!! 😉

12 thoughts on “Bus Turístico Buenos Aires – algumas impressões

  1. Pingback: Um dia no Bus Turístico | Idas e Vindas - Viagens e Aventuras

  2. Passei para viajar um pouco nos seus relatos, eles são sempre muito agradáveis e envolventes. Não sabia da existência desse ônibus. Muito legal, Buenos Aires investindo num recurso existente em muitas cidades turisticas. Preciso voltar para conferir de perto (boa desculpa, hein?)

  3. Nunca usei o serviço do bus turistico, está na minha listinha de coisas para fazer em Bs As, acredito que ver a cidade de cima, principalmente os edificios da Avenida de Mayo deve ser uma experiência incrivel ,mas as filas , a escassez de ônibus tem me desanimado, sem falar da burocracia para a compra. Vamos ver se na próxima vez eu me animo.

    • Eu acho que é mais gostoso quando a gente vai mostrar a cidade a quem não conhece, Bernardette, talvez por causa da motivação extra…

  4. no começo do ano fui para buenos aires e fiz esse passeio, achei muito bom. gostei bastante. e acho q pelo preço super compensa.

    melhor do ser sacaneada pelos taxistas

  5. Oi Carla! Eu vou agora em novembro com meus pais e vou ficar só 2 dias! Achei bem interessante esse onibus ja que ele passa em quase todos os pontos turisticos! Só fiquei com uma duvida e caso vc saiba a resposta, vai me ajudar mto…qndo o onibus passa pelos pontos turisticos ele para pra tirar foto? ou não da tempo? tem como descer tirar foto rapidinho e voltar pra o onibus? e se perder ele tem q esperar o outro passar? e qual o intervalo de tempo que tem de um para o outro? Se vc puder responder ficarei agradecida! Att., Amanda.

    • Amanda, o ônibus só fica parado o tempo necessário para que os passageiros desembarquem e os novos passageiros embarquem. Se você descer e o ônibus partir, é preciso, sim, esperar pelo próximo. Por outro lado, se você conseguir lugar no andar de cima, que normalmente não é coberto, não vai precisar descer do ônibus para tirar fotos… 😉 Mas o ideal, na minha opinião, é descer do ônibus nos pontos que te pareçam mais interessantes e só tomar o próximo!

  6. Pingback: Planejando uma viagem para a Argentina - Dicas para o roteiro

  7. Furada, o preço que estão cobrando fim de semana 14.12.13 é de 190 pesos, filas enormes dificuldade para embarcar. Aliás Buenos Aires é uma furada, cidade decadente, suja maltrataqda. BA nunca mais….

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *