Nem táxi nem metrô: andando de ônibus em Buenos Aires

Desde a semana anterior, quando tínhamos feito uma bela caminhada até o centro da cidade para visitar as lojas de instrumentos musicais, que estávamos super a fim de experimentar os ônibus portenhos. O apartamento que alugamos ficava meio distante do metrô, mas quase na esquina da Avenida Las Heras, uma das principais artérias da Recoleta, servida por uma infinidade de linhas de ônibus. A nossa impressão era que poderíamos chegar a qualquer lugar da cidade tomando um ônibus ali… 😉

      

Eu só tinha andado de ônibus na primeira vez que visitei Buenos Aires, em 1996. Na ocasião, estava com a minha ex-cunhada argentina, que sabia muito bem que ônibus deveríamos tomar para chegar ao nosso destino. Nas outras vezes em que voltei a Buenos Aires nunca cheguei a me preocupar com os ônibus – quase sempre tomava o metrô, um táxi ou ia a pé mesmo onde queria. Mas a curiosidade do meu marido me contagiou dessa vez, e lá fomos nós investigar os ônibus…

Daquela primeira experiência, eu só me lembrava que era preciso ter moedas para pagar a passagem. Como os ônibus não têm trocador, o valor da passagem é depositado em uma maquininha que não aceita notas, apenas moedas (mas que, sim, dá troco!)  Às vezes é preciso dizer ao motorista até onde se vai, para que ele dê o valor da passagem… 😉 Quase todas as vezes em que andamos de ônibus a nossa passagem custou Ar$1,25, ou seja, pouco mais de R$ 0,50 de acordo com o câmbio da época – achamos baratíssimo!!!

Mas o melhor da brincadeira foi descobrir um site onde é possível inserir o seu local de partida e um endereço de destino para ter todas as linhas de ônibus disponíveis para cobrir o caminho, com direito a mapas mostrando o percurso! Gostei tanto da brincadeira que já não estava vendo mais a menor graça em tomar táxi… 😆 Funciona de modo muito simples: pode-se clicar o ponto de partida e de destino no mapa disponível ou então clicar em “buscar por dirección” para fazer a pesquisa de acordo com os endereços de partida e de chegada.

Os ônibus são antigos, é fato – nem sempre são muito confortáveis, e na hora do rush podem estar insuportavelmente cheios. Mas me pareceram um meio de transporte muito útil quando se está hospedado longe de uma estação de metrô ou quando se deseja ir a algum lugar que o metrô simplesmente ainda não cobre… 😉

5 thoughts on “Nem táxi nem metrô: andando de ônibus em Buenos Aires

  1. Pingback: Uma visita frustrada ao Rosedal | Idas e Vindas - Viagens e Aventuras

  2. Pingback: Buenos Aires – dicas atualizadas | Idas e Vindas - Crônicas de Viagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *