Dia 28, 22/01 – De Bali a Bangkok

Chegando ao aeroporto de Denpasar, fizemos o nosso check-in com tranquilidade e, após passarmos pelos procedimentos de segurança, tivemos a surpresa de descobrir que deveríamos pagar uma taxa de saída no valor Rp150.000. Já não tí­nhamos mais moeda local e na hora não percebemos que havia um caixa automático por perto – por isso, pagamos a nossa taxa em dólares, US$ 20, o pior câmbio que fizemos em Bali… 

Aeroporto de Denpasar, Bali, Indonésia

Gostamos bastante do nosso primeiro voo da Thai Airways. Achamos a decoração interna do avião muito bonita, com suas poltronas coloridas. Destacamos também o bom gosto do uniforme dos comissários, trajes tí­picos tailandeses. Embora não houvesse escolha de prato, aprovamos também a refeição servida a bordo, uma massa tipicamente italiana, bem saborosa. Além disso, tivemos entretenimento de bordo individual. Ou seja, para um voo de curta duração, não poderíamos pedir mais nada.

Avião da Thai Airways em Denpasar

Chegamos a Bangkok no final da tarde / iní­cio da noite. Ficamos muito bem impressionados com o aeroporto de Suvarnabhumi que, além de imenso, é lindí­ssimo. Percorremos em esteiras rolantes o que nos pareceu uma imensidão de quilômetros até chegar à imigração. Para que ninguém cometa o mesmo erro que nós cometemos, lembramos que primeiro é preciso passar no balcão do Health Control e apresentar o certificado de vacinação contra a febre amarela, para só então se dirigir ao agente da imigração – como não fizemos isso, perdemos um pouco de tempo em nossas “idas e vindas”… 😆

Aeroporto Suvarnabhumi, Bangkok

Aeroporto Suvarnabhumi

Como mais uma vez a nossa chegada estava prevista para a noite, já tí­nhamos contratado diretamente no hotel o nosso transfer do aeroporto. Sabí­amos desde o iní­cio que estávamos pagando um pouco mais caro por esse serviço, e que há outras opções mais em conta, mas estávamos dispostos a pagar o preço do conforto… Para saber mais sobre as outras opções de transporte, duas boas fontes de consulta são o post que o JB escreveu sobre sua chegada a Bangkok e o post em que a Lu Malheiros ensina como chegar do aeroporto à cidade.

Nossa primeira impressão da área central de Bangkok foi um pouco chocante, mas também divertida. Tí­nhamos deixado uma área idílica de Bali, Nusa Dua, na manhã daquele mesmo dia, e agora estávamos percorrendo ruelas que nos faziam pensar em uma mistura de Old Vegas com Ciudad del Este. Depois de quase um mês de VAM, Paulinho já estava se animando até a cortar o cabelo em um dos muitos salões que vimos entremeados a lojinhas e mercados de rua ao longo do caminho…

Baiyoke Sky Hotel

Chegamos então ao hotel que tí­nhamos escolhido para essa primeira estada em Bangkok, o Baiyoke Sky Hotel. Situado na torre mais alta da cidade, é um ponto de referência que se avista de praticamente qualquer lugar, além de ser também um atrativo turí­stico, já que no 84o. andar se pode apreciar a vista da cidade a partir de um deck giratório.

Entrada do Baiyoke Sky Hotel

Comércio no entorno do Baiyoke

Indra Square, shopping vizinho ao Baiyoke

O hotel é bem situado para aqueles que têm a intenção de ficar por perto da região de Siam Square, a mais comercial de Bangkok. No próprio entorno do hotel há um comércio variado, que vai desde shopping centers a feirinhas de rua com oferta de todo tipo de produtos, de artesanato a réplicas e falsificações. A sensação que tivemos foi a de que tí­nhamos decidido nos hospedar em plena 25 de março… 😉

Entregamos nossa bagagem aos maleteiros no térreo, e seguimos para o 18o. andar, onde fica a recepção do hotel, para fazer o nosso check-in.

Recepção do Baiyoke Sky Hotel

Mais uma vez, ganhamos um upgrade, dessa vez para um quarto situado em um andar mais alto do que o que tí­nhamos reservado. Ganhamos de presente, com esse upgrade, essa vista linda de Bangkok, feita da janela do nosso quarto…

Bangkok à noite

Outro ângulo…

Depois de deixar a bagagem no quarto, fomos então conhecer o observatório no 77o. andar. É um ponto bastante visitado por turistas em Bangkok (encontramos até um casal de brasileiros!), onde há vários posters com informações sobre a torre, maquetes comparativas com outros edifícios muito altos ao redor do mundo, além de outros objetos e curiosidades.

Observatório no 77o.andar

“A torre mais alta da Tailândia!”

Máscaras tailandesas

Em seguida, tomamos outro elevador, que nos levou até o deck giratório localizado no 84o. andar. É interessante lembrar que essa visita é gratuita para os hóspedes do hotel – e nós voltamos todas as noites em que estivemos hospedados ali para apreciar novamente a linda vista de Bangkok à noite… (Já soubemos, de fonte segura, de casos em que os hóspedes perderam essa chance – né, JB? 😉 )

Bangkok by night

Feita a primeira das nossas várias visitas ao deck, descemos para o Rooftop Bar para saborear o nosso welcome drink de cortesia…

Roof Top Bar

Roof Top Bar

Drinques de boas vindas…

Como de praxe, Paulinho escolheu um drink azul, com blue curaçao, e Carla foi dessa vez em um maitai, já antevendo os que viriam em Honolulu…

… e uma linda vista (sem foco!) da janela…

… para começar bem uma nova etapa! 😉

Brindamos ao iní­cio da etapa mais longa da nossa estada no Sudeste Asiático. Dezessete dias na Tailândia, distribuí­dos entre capital, montanhas e ilhas, estavam apenas começando – e ao final, nos pareceram muito poucos… Saúde, Tailândia!!! 😀

9 thoughts on “Dia 28, 22/01 – De Bali a Bangkok

    • Vamos tentar postar com mais frequência, Camila! É impressionante como as minhas postagens sempre viram uma saga interminável… 😆

  1. Oba! Chegamos na Tailândia! Eu já tinha até pensando, será que não estou encontrando a Tailândia por aqui…
    Mas afinal, vc gostou ou não da região que ficou hospedada?

    Beijos

    • Não gostei, não, Carlinha… Fizemos o melhor possi­vel para aproveitar bem essa primeira estada, mesmo não gostando da região, mas realmente não gostei da área.

      Quando voltamos a Bangkok, depois de rodar pela Tailândia, ficamos no Marriott à beira do Rio Chao Phraya. Essa, sim, me pareceu uma localização super boa! Você pode ir a praticamente todos os pontos turí­sticos de barco, não precisa encarar trânsito ou Sky Train, é uma facilidade!!! 😀

  2. Carla,
    Que delí­cia encontrar mais um relato da VAM aqui! 🙂
    Saudades da Tailândia! Gostaria de voltar em 2014, não sei se vai dar!
    Beijos e obrigada pela indicação do blog!

    • Lu, eu morro de saudades da Ásia… Adoraria voltar à Tailândia, ao Camboja, ao Vietnã, mas acho que ainda vou demorar um bocado, infelizmente! 😉

  3. Olá!Meu nome é Juliana, moro no Japão há 6 anos e achei o blog de vocês enquanto procurava algumas informações sobre a Ásia. Estou adorando o blog, principalmente os posts sobre a Tailândia, que é um paí­s que eu adoro e também falo bastante dele no meu blog.
    tabibitosoul.wordpress.com
    Aliás, em umas das vezes que estive na Tailândia, eu também fiquei hospedada no Bayoke!Um abraço e sucesso!

  4. Pingback: Idas e Vindas – Viagens e Aventuras » Dia 29, 23/01 (tarde) – Bangkok

  5. Pingback: Idas e Vindas – Viagens e Aventuras » Baiyoke Sky Hotel, Bangkok

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *