Tango, tango, tango…

Eu já contei uma vez sobre a minha antiga relutância quanto aos shows de tango… Demorei 7 anos para ter vontade de ir assistir a um – e acabei indo ao Señor Tango, na minha opinião a pior escolha que alguém pode fazer se quiser ir a um show de tango em Buenos Aires… 😛 O Señor Tango é uma das casas de tango mais freqüentadas pelos turistas, mas o espetáculo não foi do meu agrado, não… Falando primeiro dos pontos positivos, o lugar é muito bonito, o espetáculo é grandioso, os bailarinos e músicos são muito bons, mas no todo o show é hollywoodiano demais, e resvala sem dó para o brega… Ah, isso sem contar a hora em que os cavalos adentram o palco – cavalos em show de tango eu achei meio exagerado… 🙄

senor-tango-fachada.jpg

16-senor-tango-dancarinos.jpg

Na minha segunda tentativa, eu assisti ao show de tango mais apaixonante do mundo: o do El Viejo Almacén. O lugar é minúsculo, o conforto é pouco, mas o espetáculo é poderoso – os bailarinos e músicos são estupendos e a própria proximidade da platéia com o palco aumenta a emoção…

065-el-viejo-almacen-230404.jpg

062-el-viejo-almacen-230404.jpg

Atualizando: Eu fui ao Viejo Almacén em abril de 2004 – infelizmente, parece que no perí­odo de lá para cá (novembro de 2007) muita coisa mudou

Um outro show interessante foi o do Piazzolla Tango. O Piazzolla tem uma vantagem indiscutí­vel sobre as outras casas de tango: fica localizado em plena Florida, na Galerí­a Güemes, o que, para mim, tem um encanto todo especial… Li um conto do Julio Cortázar chamado “El otro cielo”, no qual o personagem principal, ao cruzar a Galerí­a Güemes, em Buenos Aires, saí­a na Galerie Vivienne, em Paris… Claro que eu faço questão de atravessar a galeria todas as vezes, mas ainda não tive a sorte de sair em Paris, não… 😉 Além dessa atmosfera mágica, o Piazzolla tem a seu favor um teatro lindí­ssimo, e a coragem de basear um espetáculo de tango praticamente inteiro na obra de Astor Piazzolla, tantas vezes relegado a segundo plano pelos puristas do tango…

42-piazzola-tango-050106.jpg

Uma dica: se você se interessar por um dos shows, não perca o seu tempo com os jantares das casas de tango – não valem a metade do preço que se paga. Uma boa idéia é ir apenas assistir ao show, tomar uma taça de vinho e depois sair para jantar em um restaurante à sua escolha. O jantar será melhor para o seu paladar e também para o seu bolso – eu garanto! Ah, sim, e até onde já verifiquei, os ingressos são mesmo mais baratos com os guias das agências de turismo do que diretamente no teatro. Isso significa que, mesmo que você viaje por conta própria, certamente alguém na recepção do seu hotel poderá indicar um guia para te vender ingressos a preços bem melhores que os da bilheteria.

Duas opções que eu ainda não conferi – já que sou novata no terreno do tango – são o Bar Sur e o Café Tortoni, considerados uma experiência mais “autêntica” do que os grandes shows. Esse ano eu pretendia ir ao Tortoni, mas não resisti à idéia de ir assistir à Tanguera, o musical do Teatro El Nacional, e aí­ achei que era tango demais para uma Carla só!

50 thoughts on “Tango, tango, tango…

  1. Pingback: Bailando no Bar Sur | Idas e Vindas - Crônicas de Viagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *