Museo Rafael Larco Herrera

A oferta de museus em Lima é compreensivelmente enorme – não fosse o paí­s inteiro um imenso sítio arqueológico, um lugar onde a sensação que se tem é que basta escavar um pouquinho para descobrir tesouros inimagináveis das eras pré-colombianas. (Um outro paí­s onde tive essa impressão foi o México – também compreensivelmente!)

Considerando que tí­nhamos 3 dias, uma oferta inacreditável de museus e nenhuma vontade de abrir mão de outros prazeres para dar exclusiva dedicação a esse, era necessário escolher a dedo quais museus visitarí­amos. Escolhemos o Museo Rafael Larco Herrera para o primeiro dia, principalmente pela tão falada coleção de arte erótica pré-colombiana.

IMG_1502

O Larco Herrera está situado no bairro Pueblo Libre, onde se chega facilmente de táxi, e gastando pouco, caso o turista já esteja bem treinado na arte da pechincha… 😉 No nosso caso, a corrida de uns 15 a 20 minutos custou 8 soles, mas foi negociada por um dos funcionários do hotel. Consegui o trajeto seguinte, do Larco Herrera até a Plaza de Armas, por 9 soles, mas sem a exata noção de estar ou não fazendo um bom negócio. Da Plaza de Armas de volta a Miraflores, mais precisamente ao Shopping Larcomar, consegui pagar 10 soles – esse, sim, acho que foi um ótimo negócio! (Na época, R$1 equivalia a 1,5 sol, ou seja, nosso transporte custou baratérrimo!)

A fachada

A fachada

Os ingressos para os museus de Lima não custam barato – não que sejam caros, apenas regulam de preço com outros museus, em outros paí­ses. Na época, pagamos 30 soles, cerca de US$ 10. O ingresso dá direito a visitar tanto a exposição permanente quanto as temporárias.

Uma excelente expo temporária

Uma excelente expo temporária

Antes mesmo de entrar no museu, eu já estava achando que a visita tinha valido a pena. O Larco Herrera tem uma área externa super bonita e bem cuidada.

A entrada florida

A entrada florida

Não são lindas essas flores?

Não são lindas essas flores?

Arte a céu aberto

Arte a céu aberto

O agradável recanto do Café Larco

O agradável recanto do Café Larco

Mas nós estávamos lá para visitar as exposições, e foi o que fizemos. Não me preocupei em documentar a visita, mas fotografei uma ou outra peça favorita, só pra dar um gostinho… 😉

Um dos meus favoritos na coleção permanente

Um dos meus favoritos na coleção permanente

Descendo de volta ao jardim se chega ao anexo da coleção de arte erótica.

Rumo ao anexo!

Rumo ao anexo!

É engraçado que sempre que alguém perguntava onde tí­nhamos ido e dizí­amos “Ao Larco Herrera”, a pergunta seguinte infalivelmente era “Viram os eróticos?” 😉

Sim, nós vimos os eróticos! :D

Sim, nós vimos os eróticos! 😀

Vimos outros mais, digamos, explí­citos… Mas esse aqui é um blog de famí­lia!!! 😳

7 thoughts on “Museo Rafael Larco Herrera

  1. Ah, posso reclamar que queria ver mais fotos dos ‘eróticos’?
    Que macaquinhos mais comportados. rsrsrsr.
    Que delí­cia de blog!

  2. Que maravilha.
    Sou portuguesa e tenho uma colecção de arte erótica. O meu sonho é um dia ter essa colecção exposta como nesse museu Larco Herrera, no Peru.

  3. Todo mundo quis ver as fotos das estátuas eróticas (incluindo eu). Ainda bem que tem o link. Já dizia Paulo Francis, para atrair a audiência: “sexo não falha”… :mrgreen:

  4. Segredinho dos bastidores: antes de decidir não publicar as fotos, eu fui conferir se elas estavam disponí­veis na galeria do museu… 😉

  5. Pingback: Passeio e almoço no Museo Larco | Idas e Vindas - Crônicas de Viagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *